Preso no Mato Grosso acusado de matar mototaxista em Maceió

Homem deve ser transferido para Alagoas, onde responderá pelo crime cometido

Por Assessoria | Edição do dia 28 de setembro de 2020
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,


Google

Um homem de 39 anos de idade, acusado de matar o mototaxista Geraldo da Silva Santos, 34 anos, em 2018, foi localizado e preso após um trabalho de investigação das Polícias Civis de Alagoas e do Mato Grosso, e que teve a participação da Delegacia do 6º Distrito da Capital alagoana, do Núcleo de Inteligência (NI) da Delegacia Geral da Polícia Civil de Alagoas e Delegacia de Homicídios do Mato Grosso.

De acordo com o delegado Robervaldo Davino, do 6º DP da Capital alagoana, que comandou as investigações sobre o caso, Geraldo da Silva Santos foi morto, em março de 2018, depois de acertar uma corrida com o acusado que morava próximo à sua residência, no dia 6 de março daquele ano.

O corpo da vítima somente foi encontrado no dia 22 do mesmo mês, já em estado de decomposição, em um canavial na região da Cachoeira do Meirim, no Benedito Bentes.

Na ocasião, o suspeito de cometer o assassinato contou à polícia que o motivo do crime teria sido passional. Ele teria sabido que Geraldo estaria assediando sua esposa, e por isso resolveu praticar o assassinato.

Além do cadáver, também foram encontrados um celular, a jaqueta e a motocicleta da vítima, e ainda a arma usada na prática do crime, uma espingarda de fabricação caseira.

O acusado foi interrogado em companhia de seus advogados, e confessou como assassinou o mototaxista, que conhecia há muitos anos e morava próximo a sua casa, no Barro Duro.

Ele contou que contratou a corrida sob a alegação de que iria fazer uma caçada na região da Cachoeira do Meirim. O mototaxista não teria desconfiado de nada, pois sabia que o suspeito gostava de caçar.

Vídeos conseguidos pela polícia mostram o momento em que acusado e vítima conversam para acertar a corrida. Inicialmente, o mototaxista teria dito que não podia acertá-la porque já havia contratado uma viagem com outra pessoa. Antes disso, ainda levou o filho na escola, conforme mostram as imagens.

Pela versão do assassino, quando os dois chegaram ao canavial, onde seria feita a suposta caçada, houve uma discussão. Foi nesse momento que ele pegou a arma artesanal e praticou o crime, deixando a moto, documentos e até o celular da vítima ali, fugindo em seguida.

Após concluir o inquérito, o delegado Davino pediu a prisão preventiva do acusado, que não foi encontrado em Alagoas. As investigações apontaram que ele estaria na cidade de Araçatuba, em São Paulo, mas acabou preso na cidade de Cuiabá, no Mato Grosso, para onde teria se deslocado.

O delegado conta que, através de contatos com a delegada Eliane Moraes, da Homicídios do Mato Grosso, e o apoio do delegado Fabrício Nascimento, do NI da Delegacia Geral da PC alagoana, o criminoso foi localizado e preso, devendo agora responder pelo crime que cometeu. Ele deverá ser transferido para Alagoas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados