Prefeitura segue com realocação de permissionários para o Centro Pesqueiro

Espaço foi construído para acomodar marisqueiras, pescadores e vendedores de peixe

Prefeitura segue com realocação de permissionários para o Centro Pesqueiro

Espaço foi construído para acomodar marisqueiras, pescadores e vendedores de peixe

Por | Edição do dia 5 de março de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,,


Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

Órgãos da Prefeitura de Maceió seguem, nesta quinta-feira (05), com os trabalhos de realocação da cadeia produtiva da antiga balança de pescados de Jaraguá para o Centro Pesqueiro, espaço construído para acomodar marisqueiras, pescadores e vendedores de peixe.

Segundo o assessor técnico de Planejamento de Políticas de Segurança da Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), Louvercy Monteiro, o prazo de evacuação total do espaço é de até 3 dias. “Se precisar, os trabalhos podem prosseguir por mais tempo. Todo o entulho vai sendo removido para o aterro sanitário”, explicou.

“Os demais pertences dos pescadores estão sendo alocados em um galpão que fica no espaço do Centro Pesqueiro. Para agilizar, o Município disponibilizou carros para a retirada de freezers, geladeiras e demais móveis”, complementou Monteiro.

A equipe da Prefeitura trabalha retirando o restante do entulho da antiga Balança do Peixe. De acordo com Louvercy Monteiro, havia aproximadamente 330 imóveis (alguns de alvenaria e outros de madeira) no entorno da antiga balança de pescados, deste total, 32 foram removidos até o fim da manhã desta quinta-feira (05).

Os estaleiros e oficinas do Centro Pesqueiro já se encontram ocupados e funcionando desde o segundo semestre de 2019. A ocupação definitiva do mercado de peixe será concluída quando todos os boxes, tarimbas e depósitos de materiais de pesca estiverem realocados, o que deve ocorrer até este sábado.

A Equatorial está finalizando a suspensão do serviço de energia dos imóveis que ainda estão ocupados no local.

Além da Semscs, participam da operação as secretarias de Turismo, Esporte e Lazer (Semtel), Assistência Social (Semas), Gestão (Semge), de Infraestrutura (Seminfra), bem como o Gabinete de Governança (GGov) e as superintendências de Transportes e Trânsito (SMTT), de Desenvolvimento Sustentável (Sudes), de Energia e Iluminação Pública (Sima).  Também participam da ação o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar, o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (Iabs) e a Equatorial S.A.

O Centro Pesqueiro

O Centro Pesqueiro de Jaraguá é estruturado com depósitos, estaleiros, mercado de peixe (com área de vendas e armazenamento), lanchonete, fábrica de gelo, oficinas – fabricação e conserto das redes de pesca, fabricação e conserto de leme e motor para barco, além de estacionamento para carros e bicicletas.

O trabalho no Centro Pesqueiro deve beneficiar cerca de 300 pessoas diretamente e outras 1.000 de forma indireta. O espaço foi custeado com recursos federais e contrapartida do Município.

O projeto foi elaborado em parceria com os moradores da antiga Favela do Jaraguá. Parte deles foi transferida, em 2012, para o Conjunto Residencial Vila dos Pescadores, no Sobral. Em 2015, durante a primeira gestão do prefeito Rui Palmeira, a antiga Favela de Jaraguá foi desocupada e os moradores remanescente foram transferidos para unidades habitacionais para viabilizar a construção do Centro Pesqueiro.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados