Prefeito Rui Palmeira entrega Centro Pesqueiro de Maceió

Por | Edição do dia 7 de maio de 2019
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,,,


O prefeito Rui Palmeira entregou, na manhã desta segunda-feira (6), o Centro Pesqueiro de Maceió, estrutura erguida onde era situada a antiga favela de Jaraguá, que vai promover melhores condições de trabalho para os pescadores e proporcionar mais conforto e segurança para maceioenses e turistas que desejam comprar o pescado. O evento contou com a presença de autoridades, entre deputados, vereadores e secretários municipais.

Para o prefeito Rui Palmeira o espaço passa a ser um diferencial para a capital alagoana. “É um equipamento importante para a cidade, sobretudo, para os pescadores da antiga favela de Jaraguá, que vão ter um local estruturado para o armazenamento e comercialização do pescado”, afirmou.

“Não temos dúvidas de que o movimento aqui será grande, pois os maceioenses e turistas poderão comprar produtos fresquinhos, além de ver como funciona na prática uma comunidade pesqueira, com oficinas, barcos sendo construídos, confecção de rede de pesca, além da filetagem do peixe e do camarão”, ressaltou o prefeito.

O espaço foi estruturado com depósitos, estaleiros, mercado de peixe (com área de vendas e armazenamento), lanchonete, fábrica de gelo, oficinas – fabricação e conserto das redes de pesca, fabricação e conserto de leme, elétrica para barco e motor para barco, além de estacionamento para carros e bicicletas.

“É um momento de alegria para a cidade como um todo. Esse espaço mudará a vida de muitos que vivem do pescado aqui em Jaraguá e os pescadores terão uma procura maior pelo seu produto. É um momento especial para todos nós”, enfatizou o vice-prefeito e secretário de Assistência Social, Marcelo Palmeira.

Cerca de 300 pessoas serão beneficiadas diretamente com o trabalho no Centro e outras 1.000 de forma indireta.

A Marisqueira Helenaide Maria da Silva aprovou o novo espaço. “Estamos agradecidas e acreditando na melhoria da nossa atividade, já que no local que estamos agora falta estrutura e condições de limpeza para a comercialização dos nossos produtos”, disse ela.

Sr. José Cícero mora na comunidade e é pescador desde criança. Para ele, a estrutura implantada pela Prefeitura de Maceió vai trazer muitos benefícios para os pescadores. “A estrutura ficou excelente e a nossa expectativa é de que o movimento melhore. Pelo espaço que estamos vendo, sem lama, com estacionamento amplo, tenho convicção que a população vai procurar nosso centro”, frisou.

As obras do Centro Pesqueiro foram orçadas na ordem de R$ 10 milhões, sendo quase 9 milhões de recursos federais e mais de R$ 1 milhão de contrapartida do Município. O projeto foi elaborado em parceria com os moradores da antiga Favela do Jaraguá. Parte deles foi transferida, em 2012, para o Residencial Vila dos Pescadores, no Sobral.

Em 2015, durante a primeira gestão do prefeito Rui Palmeira, a antiga Favela de Jaraguá foi desocupada e os moradores remanescentes foram transferidos para unidades habitacionais, para a construção do Centro Pesqueiro.

O secretário-adjunto de habitação e coordenador das equipes técnicas responsáveis pela condução das obras e das ações sociais, Anderson Alencar, ressalta que o trabalho da Prefeitura de Maceió começou com a transferência das 450 famílias da antiga Favela do Jaraguá para unidades habitacionais. “Agora, esse centro vai dar condições de trabalho para 300 pessoas, que vão trabalhar diretamente no local. Pensamos em cada detalhe, desde o armazenamento dos materiais até a comercialização do pescado”, explicou.

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur), Jair Galvão, o turismo tem muito a comemorar, já que a atual gestão vem atuando desde a estruturação da cidade até a promoção e divulgação do destino Maceió. Para ele, o Centro é mais um passo no programa de diversificação da oferta turística. “Esse equipamento é antes de tudo um grande serviço à população, especialmente à comunidade tradicional pesqueira, e bom para o turismo, principalmente por estar tão próximo à zona hoteleira e ao lado do Porto de Maceió, onde muitos visitantes desembarcam”, enfatizou.

A partir de agora serão realizadas capacitações para o uso adequado de cada equipamento como, por exemplo, a sala de filetagem de camarão e a fábrica de gelo. A previsão é de que todas as atividades sejam transferidas para o novo Centro em

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados