Prefeito inaugura estátua de Nise da Silveira no Corredor Vera Arruda

Em parceria com a FMAC Rui Palmeira entregou na manhã desta terça-feira uma escultura de bronze feita pelo artista plástico mineiro Leo Santana.

Prefeito inaugura estátua de Nise da Silveira no Corredor Vera Arruda

Em parceria com a FMAC Rui Palmeira entregou na manhã desta terça-feira uma escultura de bronze feita pelo artista plástico mineiro Leo Santana.

Por | Edição do dia 30 de julho de 2019
Categoria: Cultura | Tags: ,,,,


IMG_1474A médica psiquiatra alagoana Nise da Silveira recebeu uma homenagem toda especial na manhã desta terça-feira (30) em Maceió. Através da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac) o prefeito Rui Palmeira inaugurou junto com familiares, amigos e a Imprensa no Corredor Vera Arruda uma escultura forjada em bronze de autoria do escultor e artista plástico mineiro Léo Santana em deferência àmédica alagoana.

A estátua de Nise da Silveira em tamanho real integra o equipamento cultural do corredor Vera Arruda na Ponta Verde, além de Nise outros três ilustres alagoanos já receberam a importante homenagem com a assinatura do escultor mineiro, a saber: Graciliano Ramos e Aurélio Buarque de Holanda, inauguradas em 2015 em comemoração aos 200 anos de Maceió, e o ator Paulo Gracindo, inaugurada em 2017, esses três no calçadão da orla. De Leo Santana também é a escultura do poeta Carlos Drummond de Andrade, posicionada no calçadão de Copacabana, no Rio de Janeiro.

A emoção tomou conta do artista plástico que disse a nossa reportagem está muito realizado pela entrega de mais uma grandiosa peça. “Olha se o que ela me emocionou passar pros alagoanos a mesma energia, será uma nova revolução (risos), foi uma das peças que mais me emocionaram de fazer. Já fiz vários trabalhos com vários temas, mas Nise muito me tocou porque ela trabalhou diretamente com arte”. Descreveu Léo Santana.

O prefeito de Maceió participou da cerimônia elecando os importantes investimentos que a atual gestão vem fazendo junto a Fundação Municipal de Ação Cultural para desenvolvimento do conhecimento a cultura e reconhecimento de ilustres da terra.  “Maceió nunca valorizou tanto a cultura e seus Mestres, mais uma vez estamos trazendo para a cidade outra obra do artista plástico Léo Santana, obra maravilhosa que retrata nossa querida Nise da Silveira, com ela outras três já foram instaladas, as de Graciliano, Paulo Gracindo e de Aurélio. Não só merece a homenagem nossos ilustres como é um presente para Maceió. Nossa gestão dá a cidade mais um equipamento cultural de grande valor e somos agradecidos a todos que propiciaram esse presente”. Destacou Rui.

IMG_1490

O Secretário Municipal de Cultura Vinicius Palmeira ressaltou o valor que essas obras trazem a cidade e anunciou que ainda este ano novas estátuas serão entregues a comunidade. “Com a presença do Prefeito Rui Palmeira, familiares e amigos coroamos o mês de Julho entregando à Maceió mais uma obra de grande valor, Nise foi uma mulher além de seu tempo, ousou e foi protagonista num Brasil totalmente machista onde a mulher não tinha vez. Hoje mesmo que tardio trazemos de volta para Maceió à imagem histórica desta ilustre alagoana que muito fez pela psiquiatria brasileira. Aproveitamos para anunciar que ainda este ano serão entregues mais duas Escultura, uma em homenagem a Lêdo Ivo e outra a Jorge de Lima”. Ressaltou Vinicius.

Trajetória

Símbolo da revolução na psiquiatria, Nise Magalhães da Silveira nasceu em 1905. A psiquiatra, que sempre foi contrária às formas agressivas de tratamento usadas em sua época, a exemplo do eletrochoque, ficou conhecida por implantar um olhar humano na psiquiatria.

Nise foi uma das primeiras mulheres formadas em Medicina do Brasil e nunca escondeu sua admiração e inspiração por Carl Jung, um dos pais da psiquiatria. A alagoana foi, inclusive, pioneira na terapia ocupacional, que utiliza atividades recreativas para o tratamento de distúrbios psíquicos.

Nise chegou a ficar presa por dois anos após ser acusada de envolvimento com o comunismo, mas continuou seus estudos enquanto esteve sem liberdade. O trabalho inovador da psiquiatra e de seus pacientes resultou na criação do Museu do Inconsciente, que funciona até os dias de hoje no Rio de Janeiro.

A alagoana teve sua história contada no filme “Nise – O Coração da Loucura”, dirigido por Roberto Berliner e estrelado pela atriz Glória Pires.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados