Boa Tarde!, Sábado - 7 de Dezembro de 2019

 

Polícia prende grupo suspeito de falsificar diplomas

Ascom PC / 11:15 - 02/10/2015

Grupo atuava principalmente no Sertão de Alagoas e falsificações aconteciam dentro de uma escola pública


e20c80505bd02460ec6fe4c33d89a2c6e961ebab

Material apreendido com integrantes do grupo criminoso (Crédito: Ascom / PC)

Uma operação integrada das polícias Civil, Militar e do Ministério Público desarticulou uma organização criminosa especializada em fraudar diplomas e certificados de conclusão de curso de 2º grau. A ação foi realizada na manhã desta sexta-feira (2) no Sertão alagoano, na cidade de Delmiro Gouveia.

Os policiais cumpriram nove mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão, todos expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.

A operação resultou na prisão de seis pessoas: Valmir Nunes da Silva, 47 anos, conhecido como “Buiú”; Dvani Dias Brito Petrauska, 35 anos, o “Ni”; Jonathan do Nascimento Santos, 28 anos; Jaidson Vieira Rodrigues Júnior, 22 anos; Mônica Maria Feitosa dos Santos, 47 anos, e Patrick Souza Lisboa, de 19 anos.

Com a quadrilha, foram apreendidos: 100 carimbos para fraude em históricos escolares e diplomas e também seguro desemprego; dezenas de pastas contendo formulários em branco para confecção de históricos escolares e recebimento de seguro desemprego; 12 carteiras de identidade falsas, 10 carteiras de trabalho falsas, pastas contendo documentos da Ciretran local, diversos certificados e diplomas falsos, computadores, notebooks e CPUs. Todo material será encaminhado ao Instituto de Criminalística para a realização da perícia.

Falsificações aconteciam em escola estadual

A investigação, realizada pela Polícia Civil, em conjunto com o Ministério Público, através do promotor de Justiça, João Batista dos Santos Filho, teve início a partir de informações sobre a existência de um grupo criminoso com atuação em Alagoas, especialmente na região de Delmiro Gouveia e cidades vizinhas, com participação nos crimes de falsificação e venda indiscriminada de históricos escolares para acesso a instituições de ensino superior.

A investigação apontou, inicialmente, que as falsificações ocorriam na escola estadual Watson Clementino de Gusmão, tendo como líder Valmir Nunes da Silva, o “Buiú”, e que tinha a ajuda de outras pessoas para arregimentar quem tinha interesse em adquirir a documentação fraudada. 

As documentações e diplomas falsos eram utilizados em faculdades particulares nas cidades de Delmiro Gouveia e Paulo Afonso.

O delegado regional de Delmiro Gouveia, Rodrigo Cavalcante, representou pela prisão e busca e apreensão nas residências das pessoas envolvidas, tendo os mandados sido expedidos pela 17ª Vara Criminal.

O trabalho foi coordenado pela delegada Ana Luiza Nogueira, gerente de Polícia Judiciária 4, tenente-coronel Joáz Fontes, comandante do 9º Batalhão Polícia Militar, e teve ainda a participação do delegado Rodrigo Cavalcante e equipes da 1ª Delegacia Regional de Polícia e do Centro de Operações Policiais Especiais.

Todos os detidos foram encaminhados para a Delegacia Regional de Delmiro Gouveia.


Comentar usando