Polícia de AL já desarticulou mais de 100 quadrilhas de tráfico este ano

Até novembro deste ano, foram presas mais de 1.500 pessoas em todo Estado e apreendida quase três toneladas de entorpecentes

Por | Edição do dia 1 de dezembro de 2015
Categoria: Blog


Foto: Agência Alagoas

Foto: Agência Alagoas

O tráfico de drogas, maior responsável pela violência, tem sido combatido com intensidade pelas forças da Segurança Pública em Alagoas. Em 2015, até novembro, quase três toneladas de entorpecentes foram tiradas de circulação provocando grandes prejuízos a grupos que comandam esse tipo de ação criminosa. Até o dia 30 de novembro, foram presas mais de 100 quadrilhas por tráfico, segundo gráficos do Núcleo de Estatística de Análise Criminal (Neac).

Nesses onze meses, a união das forças policiais, por meio do Serviço de Inteligência  e operações integradas em todas as regiões, conseguiu levar ao sistema prisional 1.646 pessoas ligadas diretamente ao tráfico, muitas consideradas grandes articuladoras e responsáveis pela distribuição de maconha, crack e cocaína no Estado. Esse total integrava 107 grupos já desarticulados.

Somente em novembro, mediante relatórios das polícias Civil e Militar, o Neac contabilizou e  nominou 193 traficantes detidos. De janeiro até agora, os cálculos revelam que a  média de prisões por esse tipo de crime é de 150 pessoas/mês.

Como resultado das operações, os policiais chegaram a prender e apresentar quadrilhas de grande porte com oito, dez e até doze componentes.

Para o secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, isso é a prova de competência, responsabilidade e do incansável combate para evitar que jovens sejam aliciados e futuramente mortos.

“Não tenho dúvida de que obtivemos ganhos imensuráveis este ano quando falamos do combate ao tráfico de drogas. Nossas equipes, sejam da inteligência, das polícias Civil ou Militar nas ruas, na parte periférica ou as consideradas das classes média e alta, estão a caça de traficantes que ousadamente tentam corromper jovens para um mundo quase sem volta”, destaca o secretário.

“Mas também devemos lembrar que, nessa luta, temos o apoio do Gecoc e da 17ª Vara e isso representa uma união importantíssima e que muito tem nos ajudado. Continuamos confiantes, apostando que, até o final do ano, mais criminosos serão localizados”, completa Gaspar de Mendonça.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados