Boa Tarde!, Sexta-Feira - 23 de Agosto de 2019

 

Pesquisadora da Ufal ganha prêmio “Para Mulheres na Ciência” da Unesco

Redação com agências / 11:11 - 15/08/2019

Patrícia Medeiros é bióloga e seu projeto com agricultores de Piaçabuçu ganhou destaque na categoria “Ciências da Vida”


Um evento organizado pela empresa L’Oréal Brasil em parceria com a Unesco e a Academia Brasileira de Ciências (ABC), colocou um projeto de uma alagoana entre os premiados da categoria: “Ciências da Vida”. A pesquisadora Patrícia Medeiros é uma das sete vencedoras da 14ª edição do Para Mulheres na Ciência 2019. A lista com os nomes das cientistas brasileiras ganhadoras saiu nesta quarta-feira (14) e cada uma delas irá receber bolsa-auxílio de R$ 50 mil para seus projetos.

As sete pesquisadoras vencedoras do prêmio Para Mulheres na Ciência 2019 (Foto: Divulgação/Para Mulheres na Ciência)

Bióloga alagoana é destaque em premiação nacional (Foto: Reprodução)

O tema do programa é a “transformação do panorama da ciência no país, favorecendo o equilíbrio dos gêneros no cenário brasileiro e incentivando a entrada de jovens mulheres no universo científico”. Sete cientistas foram escolhidas por desenvolver estudos relevantes para diversas áreas, como química, biologia e neurociência.

O trabalho sobre como difundir o consumo de Plantas Alimentícias Não Convencionais foi elaborado na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) junto a agricultores da cidade de Piaçabuçu, litoral sul alagoano. Para Patrícia, que é professora e bióloga do Centro de Ciências Agrárias da universidade, esse prêmio representa uma vitória para a educação nordestina que atualmente vem sofrendo cortes na pesquisa.

“Em tempos de ameaça de cortes de investimentos em pesquisa, o prêmio é um incentivo importantíssimo para que possamos dar seguimento ao projeto”, diz Patrícia Medeiros.

Além de manter a educação como chave do progresso humano, os órgãos envolvidos nessa premiação escolheram a pesquisa alagoana por se tratar de um reconhecimento ao trabalho do pequeno produtor. A pesquisa de Patrícia ajudou agricultores de assentamento e ajudou no desenvolvimento sustentável, pois as plantas são produzidas de maneira orgânica.

Acompanhe o depoimento das vencedoras neste vídeo:


Comentar usando