Pescadores protestam contra mudança para o Centro Pesqueiro no Jaraguá

Segundo os pescadores, a construção precisa de melhorias antes que eles sejam levados para trabalhar no local

Pescadores protestam contra mudança para o Centro Pesqueiro no Jaraguá

Segundo os pescadores, a construção precisa de melhorias antes que eles sejam levados para trabalhar no local

Por | Edição do dia 4 de março de 2020
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,


Manifestantes incendiaram pneus ao lado da principal avenida do Jaraguá, em Maceió - Foto: Heliana Gonçalves

Manifestantes incendiaram pneus ao lado da principal avenida do Jaraguá, em Maceió – Foto: Heliana Gonçalves

Um grupo de pescadores fez um protesto na manhã desta quarta-feira (4) contra a transferência dos trabalhadores para o Centro Pesqueiro de Maceió. Eles incendiaram pneus para impedir a ação da Prefeitura para a desocupação da antiga balança do peixe em Jaraguá.

Uma das reclamações dos pescadores e vendedores é que o prazo para o início do centro pesqueiro é de quinze dias e como eles estão com pescado armazenado e temem estragar. Sobre isso, o coronel falou que o prazo para começar a funcionar é do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS), que ganhou a licitação para administrar o local.

Segundo os pescadores, a construção precisa de melhorias antes que eles sejam levados para trabalhar no local. A prefeitura informou que as melhorias estão previstas para serem realizadas ainda nesta quarta.

Estava no local do protesto o Batalhão de Operações Especiais (Bope), a Polícia Militar por meio do Gerenciamento de Crises. Técnicos da Equatorial também estão no local para desligar a energia da região parar que a prefeitura faça a remoção dos pescadores e marisqueiras.

Por meio de nota a Prefeitura explicou que a estrutura conta com depósitos, estaleiros, área de espaço para venda e armazenamento, fábrica de gelo e oficinas, além de estacionamento.

Haverá transferência de 182 permissionários, entre marisqueiras, pescadores e vendedores de pescados, que foram cadastrados em 2015.

A lista foi validada no último dia 13 de fevereiro pelo Ministério Público Estadual, Comissão de representativa de permissionários e Prefeitura. Edital publicado no último dia 19 no Diário Oficial do Município também prevê a remoção das estruturas inadequadas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados