Pela primeira vez, Alagoas oferta vagas para escolas indígenas em concurso de efetivos

Os aprovados serão lotados nas 17 escolas indígenas da rede estadual distribuídas em cinco Gerências Regionais de Educação

Pela primeira vez, Alagoas oferta vagas para escolas indígenas em concurso de efetivos

Os aprovados serão lotados nas 17 escolas indígenas da rede estadual distribuídas em cinco Gerências Regionais de Educação

Por Secom Alagoas | Edição do dia 27 de julho de 2021
Categoria: Educação, Notícias | Tags: ,,,


Foto: Secom Alagoas

No próximo mês de outubro, serão realizadas as provas para o maior concurso da educação pública de Alagoas, com três mil vagas para professores de todas as disciplinas. Além de o quantitativo de vagas, o concurso traz em si dois fatos inéditos: pela primeira vez, serão ofertadas vagas para a Educação Especial e para as escolas indígenas. No caso das unidades indígenas, são 261 vagas, das quais 141 apenas para os anos iniciais (1º ao 5º anos do ensino fundamental).

“Temos trabalhado muito pela valorização dos nossos servidores e esta é uma agenda prioritária do governador Renan Filho. Graças ao novo concurso público, que prevê 261 vagas para professores de escolas indígenas, vamos efetivar professores que já atuam há algum tempo em nossas unidades. Acredito e defendo que educação de qualidade só se faz com servidores competentes e valorizados”, afirma o secretário da Educação, Rafael Brito.

Os aprovados serão lotados nas 17 escolas indígenas da rede estadual distribuídas em cinco Gerências Regionais de Educação (Geres) e localizadas nos seguintes municípios: Palmeira dos Índios (3ª Gere); Feira Grande, São Sebastião e Traipu (5ª Gere); Porto Real do Colégio (9ª Gere); Pariconha e Inhapi (11ª Gere) e Joaquim Gomes (12ª Gere).

De acordo com o edital, o aprovado será lotado na escola para a qual se inscreveu e, se necessário, poderá fechar a carga horária de 30h em outra unidade da mesma Gere. Para assumir, ele também precisará estar munido de carta de anuência dos representantes da comunidade (Pajé e/ou Cacique).

Educadores de comunidades indígenas também comemoram essa iniciativa. “Esse concurso é uma oportunidade para jovens e professores indígenas. Na nossa escola, por exemplo, temos professor que trabalha lá há  20 anos e, agora chegou a vez dele e de outros entrarem na rede estadual via concurso e permanecerem na escola e comunidade”, observa Ana Lúcia Ferreira de Souza, diretora da Escola Indígena Itapó, de São Sebastião, e que oferece os anos finais do ensino fundamental a 74 alunos do povo karapotó.

Inscrições – As inscrições para o concurso da Seduc estão abertas até o dia 20 de agosto pelo site cebraspe.org.br. Para mais informações sobre a oferta de vagas, leia aqui

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados