Pedestres esperam melhorias para trafegarem sem riscos

Este ano foram registrados 326 acidentes no trânsito e 1.581 ocorrências de desrespeito ao sinal vermelho

Pedestres esperam melhorias para trafegarem sem riscos

Este ano foram registrados 326 acidentes no trânsito e 1.581 ocorrências de desrespeito ao sinal vermelho

Por | Edição do dia 17 de maio de 2016
Categoria: Blog, Maceió, Notícias | Tags:


O mês é de conscientização no trânsito com a campanha “Maio Amarelo”, promovida pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). Mas parece que é preciso aprender e fazer muito mais em Maceió. A equipe do O Dia Mais flagrou diversas irregularidades que atingem principalmente o pedestre: semáforos em locais errados e também a falta deles, travessias perigosas e falta de sinalização.

Entre os bairros Pinheiro e Farol, no trecho que corresponde às ruas José da S. Camerino e Francisco de A. Leão, próximo ao Hapvida e à Farmácia do Trabalhador, existe uma encruzilhada com quatro semáforos diferentes. Apesar da quantidade de sinalização, o trajeto se torna perigoso para quem precisa atravessar as pistas.

IMG_1609

Faixas de trânsito não são suficientes para segurança dos pedestres (Foto: Cacá Santiago)

“Esse sinal fica um pouco complicado, porque é sinal pra lá e pra cá, aí fica difícil. Eu acho que deveria modificar o jeito do sinal ou melhorar para o pedestre. Sempre passo aqui para ir ao Hapvida e sempre é essa dificuldade de atravessar, os motoristas nunca dão a vez pra gente, temos que passar correndo”, explica Augusta Soares sobre as dificuldades que sempre encontra no local.

Além disso, não é raro presenciar acidentes entre veículos. Fernando Farias, que trabalha na Farmácia do Trabalhador, não esqueceu o que já presenciou:

“Teve um acidente que o táxi vinha no sentido Hapvida até o Shopping Farol e vinha um carro em outra direção, aí o táxi bateu ao lado do carro, que foi arrastado e bateu no triângulo da farmácia. Outro acidente envolveu uma Ranger que iria entrar para o Convém e uma moto que vinha na outra direção, aí os dois chocaram”, relembrou.

Fernando também explicou que se o sinal abrir qualquer sentindo, os veículos podem ir reto ou cruzar, mas o pedestre também pode passar. “Nunca vai ter um momento exato para o pedestre passar porque quando fecha um, já abre outro e sempre está cruzando”, concluiu.

Farol

IMG_1663

Carlos Albuquerque sempre encontra dificuldade nessa faixa (Foto: Cacá Santiago)

Já na Avenida Fernandes Lima, no semáforo que fica localizado em frente à agência da Caixa Econômica e Casa Vieira, os pedestres precisam redobrar a atenção. Mesmo com o sinal sentido Centro fechado, os veículos que saem da rua ao lado da Casa Vieira, passam livremente pela faixa seguinte.

José Carlos Albuquerque, que sempre atravessa o local, não poupou reclamações. “Isso aí é muito perigoso pra gente, principalmente pra nós idosos, porque quando o sinal abre aqui, outro fecha, aí depende do motorista, da boa vontade dele parar pra gente passar. É muita dificuldade, é muito incômodo pra gente aqui. Não tem fiscalização”.

Um pouco mais à frente, na encruzilhada da Avenida Fernandes Lima e Avenida Rotary, onde estão localizados os “pardais eletrônicos”, existe sinalização, mas o semáforo fica bem distante aos olhos dos pedestres, o que complica a hora de saber quando os veículos irão realmente parar.

“Eu encontro muita dificuldade nessa faixa de pedestre, inclusive acabei de topar aqui na estrada e o sinal encontra-se sem visualização. O pedestre não tem a visualização do momento adequado para atravessar e se arrisca muito na travessia, gerando risco pra quem atravessa o local”, explicou Eder Verçosa.

IMG_1672

Semáforo fica longe da vista dos pedestres (Foto: Cacá Santiago)

Mais dificuldades são encontradas por alguns pedestres que precisam atravessar duas faixas que ficam localizadas em frente ao Quartel do Exército e na Clínica Alerta Médico. Não há semáforo para veículos, apenas um que alerta os veículos que há uma faixa de pedestre à frente. Para o estudante Igor Henrique, esse alerta não funciona.

“Poderia melhorar colocando um semáforo, porque às vezes temos que ficar dando a mão, pedindo pra parar. Às vezes tem motoqueiro que a pessoa está passando e eles vêm no corredor e passam de uma vez, capaz de levar a pessoa, como já aconteceu comigo. Então fica chato a pessoa ficar o tempo todinho dando a mão, aí fica aquela demora pra pessoa circular”, explicou.

Para Valdenício Amorim, a dificuldade é a mesma. “Aqui na realidade era pra ter o semáforo pra chamar a atenção dos condutores. Se você passa ai agora, ninguém para. Vários acidentes já presenciei por aqui indo pra o Quartel… Carro com moto, moto com pedestre e assim vai. Aqui é Maceió. Uns param e outros não e é pior ainda na faixa azul, porque os ônibus vêm mesmo. Os complementares não respeitam ninguém”, responde.

IMG_1694

Duas faixas localizadas em frente ao Quartel do Exército não possuem semáforo (Foto: Cacá Santiago)

Essas situações explicitam a necessidade tanto de mais campanhas que promovam essa mobilização e conscientização para redução de acidentes, quanto uma maior atenção dos órgãos de trânsito nesses trechos que representam perigo para pedestres e motoristas.

Acidentes no trânsito

Apenas no mês de abril, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) registrou 326 atendimentos que tiveram envolvimento em acidentes no trânsito. Já a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) afirmou que em 2015 foram registradas 6.077 infrações por desrespeito ao sinal vermelho e, só nos três primeiros meses deste ano, de janeiro a março, foram registradas 1.581.

De acordo com a SMTT, a fiscalização no trânsito é feita 24 horas por dia através de agentes de trânsito nas principais vias da cidade. Mesmo assim, as ocorrências de desrespeito ao sinal vermelho, infrações no trânsito e até a falta de sinalização adequada não diminuem.

Campanha Maio Amarelo

Daí a necessidade de campanhas de educação no trânsito, como o Maio Amarelo. Em 2016, seu início foi durante o clássico CSAxCRB, pelo Campeonato Alagoano, no 1º de maio, com a entrega de pulseiras e balões na cor amarela e exibição de faixas e cartazes estampando o movimento.

Durante estes dias já foram realizadas abordagens educativas em frente às escolas particulares, visitas em escolas públicas, palestras em universidades públicas e privadas, além de cursos profissionalizantes para condutores, blitz educativa no dia das mães e abordagens a passageiros de ônibus, que aconteceu no terminal do Benedito Bentes.

Nesta semana, de 16 a 22 de maio as ações vão ocorrer no Maceió Shopping, em Mangabeiras, onde serão feitos jogos e atividades para crianças sobre o trânsito, com simulador que é usado em autoescolas, exibição de uma viatura com um agente de trânsito para tirar dúvida do público.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados