Bom Dia!, Segunda-Feira - 17 de Junho de 2019

 

PC prende foragido que usava nome falso e se passava como irmão

Todo Segundo / 4:33 - 08/05/2019

Arrildo, que fugiu do Presídio Baldomero Cavalcanti, em 2002, utilizava identidade falsa de nome Edmilson Alves de Souza


 

Policiais da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), coordenados pelo delegado Fábio Costa, cumpriram, nessa terça-feira (07), no bairro do Prado, um mandado de prisão contra Arrildo Alves de Souza, foragido da Justiça e acusado de diversos crimes, como roubo a banco, furto, homicídio e porte ilegal de arma de fogo, todos cometidos em Pernambuco. Arrildo exercia a função de motorista pela Prefeitura de Maceió.

Arrildo, que fugiu do Presídio Baldomero Cavalcanti, em 2002, utilizava identidade falsa de nome Edmilson Alves de Souza, passando-se publicamente como “irmão de Arrildo”.

Ao assumir uma nova identidade, chegou a exercer cargos como prestador de serviços, na Prefeitura de Maceió, e atualmente na função de motorista no Centro de Atendimento Socioassistencial (Casa).

Através de investigações baseadas em provas técnicas, a equipe da Deic, comandada pelo delegado Fábio Costa e com a colaboração de policiais da Delegacia de Homicídios, chegou à conclusão de que Edmilson, na verdade, tratava-se de Arrildo, fato este comprovado mediante laudo pericial de comparação das impressões digitais dos documentos de identificação entre Arrildo e Edmilson.

Após solicitação da Deic, o Instituto de Criminalística (IC) procedeu aos exames de confronto papiloscópico entre os datilogramas de Edmilson Alves de Souza e Arrildo Alves de Souza para esclarecer a suspeita de se tratarem da mesma pessoa.

De acordo com o perito criminal Victor Portela, dentre os documentos entregues para exame, havia a Ficha de Identificação Onomástica de Edmilson, confeccionada em Sergipe, bem como o Prontuário Civil de Arrildo, confeccionado aqui em Alagoas.

“Através da análise das impressões digitais constantes nestes documentos, determinou-se inicialmente que estas possuíam a mesma classificação quanto ao tipo fundamental. Em seguida, confrontando as minúcias através da forma e localização dos pontos característicos, foi confirmada a suspeita, sendo constatado que Edmilson e Arrildo na verdade eram a mesma pessoa”, explicou o delegado.

A fim de robustecer a prova, também foram confrontadas tais impressões com um Prontuário do Presídio e Centro de Classificação do Recife de Arrildo Alves de Souza, também sendo coincidente com as anteriores. Mais um trabalho fruto da integração entre a Polícia Civil e a Perícia, na busca pela verdade e no cumprimento da Justiça.

Além do cumprimento do mandado de prisão, expedido pela 13° Vara da Justiça Federal de Pernambuco, pelo fato de o acusado ter praticado crime de roubo a uma agência da Caixa Econômica Federal, na cidade de Custódia, em Pernambuco. Arrildo também foi autuado em flagrante por ter apresentado documento falso aos policiais da Deic no momento de sua prisão. Logo após, foi transferido para o sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça.

Também constam contra Arrildo condenação em ação penal por furto qualificado, na cidade de Tamandaré/PE, e passagens por instituições penitenciárias de Rio Formoso e pela Penitenciária Agrícola de Itamaracá, da qual também é foragido.

Já com a identidade falsa em nome de Edmilson, ele possui condenação por tráfico de drogas e associação para o tráfico, por ter sido preso em 2010, em flagrante delito nas imediações do aeroporto Zumbi dos Palmares, quando transportava cerca de 50 kg de maconha trazidos do município de Ibimirim/PE para Maceió.


Comentar usando