PC prende dois homens em operação contra pornografia infantil em Maceió

A ação foi coordenada pela Delegacia dos Crimes Contra a Criança, o 11º Distrito da Capital e pelo Núcleo de Inteligência da Delegacia Geral

PC prende dois homens em operação contra pornografia infantil em Maceió

A ação foi coordenada pela Delegacia dos Crimes Contra a Criança, o 11º Distrito da Capital e pelo Núcleo de Inteligência da Delegacia Geral

Por | Edição do dia 22 de novembro de 2018
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,,,


Policiais apreenderam computadores, após encontrarem material pornográfico (Foto: Ascom/PC)

Policiais apreenderam computadores, após encontrarem material pornográfico
(Foto: Ascom/PC)

Policiais civis prenderam duas pessoas em Alagoas, na terceira fase da operação “Luz na Infância”, que apura crimes relacionados à pornografia infantil. A ação, deflagrada nesta quinta-feira (22), foi realizada em mais 17 estados, no Distrito Federal e na Argentina. As duas prisões aconteceram durante cumprimento de três mandados de busca e apreensão, que foram acompanhados por quatro peritos do Instituto de Criminalística (IC) e da Perícia Oficial do Estado.

No bairro do Poço ficou comprovada a prática de pedofilia e pornografia infantil. Luiz Gustavo da Silva Pereira, de 34 anos, foi preso em flagrante. A outra prisão ocorreu no bairro Santa Amélia, parte alta da capital. Marcelo Luís Fernandes Correia, de 55 anos, também estava com material que caracterizaria pornografia infantil. Na Ponta Grossa foi cumprido mandado em uma residência, mas nada foi encontrado.

Nos dois primeiros casos foram apreendidos computadores, smastphone e pendrive, onde o material pornográfico infantil era armazenado. Um primeiro levantamento, feito pelos peritos, constatou a existência de fotografias e vídeos pornográficos com crianças. Os presos foram levados para a Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, e autuados pelo delegado Leonardo Assunção, coordenador daquela unidade policial.

A ação foi coordenada pelas delegadas Adriana Gusmão (Delegacia dos Crimes Contra a Criança), Bárbara Arraes (11º Distrito da Capital) e pelo delegado Fabrício Nascimento (Núcleo de Inteligência da Delegacia Geral). A delegada Adriana Gusmão disse que o trabalho visou “alvos qualitativos, onde foram encontrados materiais que comprovam os crimes de pornografia e pedofilia. Nosso foco foi apreender mídias digitais. Encontramos várias fotos e vídeos de crianças em computador, de cerca de 2 anos a 5 anos de idade”, explicou a delegada

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados