Palmeirenses vão às ruas contra Bolsonaro e a favor da vacina

Palmeira dos Índios, Maceió e Arapiraca se juntam a mais de 400 cidades brasileiras em manifestações contra o governo Bolsonaro e a favor da vacinação.

Palmeirenses vão às ruas contra Bolsonaro e a favor da vacina

Palmeira dos Índios, Maceió e Arapiraca se juntam a mais de 400 cidades brasileiras em manifestações contra o governo Bolsonaro e a favor da vacinação.

Por Assessoria | Edição do dia 20 de junho de 2021
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,,


Este slideshow necessita de JavaScript.

Neste sábado, 19 de junho, aconteceram em centenas de cidades do país em todos os Estados manifestações contra o Presidente Jair Bolsonaro e em defesa da vacinação em massa da população, além de outras pautas sociais como aumento do valor do auxílio emergencial, defesa dos povos indígenas, contra a corrupção, entre outras.

Em Palmeira dos Índios a população, organizada por diversos movimentos sociais, realizaram uma manifestação pelas ruas da cidade com concentração na Praça da Igreja de São Cristóvão e encerramento na Praça da Independência no centro da cidade.

Uma centena de pessoas respeitando o distanciamento físico e usando máscaras, gritavam frases de ordem como “Fora Bolsonaro”, “Bolsonaro Genocida”, “Vacina no braço, comida no prato”, entre outras. Os manifestantes também carregavam faixas com as mesmas frases e o evento foi acompanhado por um carro com sistema de som.

“Palmeira dos Índios se uniu a milhares de vozes brasileiras que clamam pelo fim do governo genocida de Bolsonaro. Foi mais uma demonstração de que, na terra em que Graciliano Ramos foi prefeito e na qual o povo Xukuru-Kariri existe e resiste, fascista não se cria.” disse Cosme Rogério, um dos organizadores do movimento.

O ato foi encerrado na Praça da Independência, no centro da cidade, onde os representantes de diversos movimentos sociais e da etnia indígena da cidade puderam fazer discursos para os que estavam ali presentes.

As manifestações marcadas para esse sábado em todo país aconteceram no momento em que o país atingiu a macabra marca de 500 mil brasileiros mortos por COVID-19, mesmo já havendo vacina contra a doença tendo sido essa ignorada pelo governo federal.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados