Padrasto leva polícia ao local onde “sepultou” menina de 10 anos

Menina de 10 anos havia sido sequestrada na última terça-feira (30)

Padrasto leva polícia ao local onde “sepultou” menina de 10 anos

Menina de 10 anos havia sido sequestrada na última terça-feira (30)

Por | Edição do dia 1 de setembro de 2016
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,


Nas próximas horas, a polícia vai confirmar um fim trágico para o desaparecimento da menina Geisiely Mariano da Silva, de 10 anos. Por volta das 5h desta quinta-feira (01), José Augusto Silva Santos, padrasto da menina e que estava preso na condição de principal suspeito, levou a polícia até o local onde havia “sepultado” o corpo da menina. Ele estava negando o assassinato, alegando apenas que tinha deixado a menina amarrada no meio da mata.

José Augusto levou a polícia até o local onde sepultou a menina (Foto: cortesia)

O corpo da menina está numa cova rasa – apenas com os pés de fora – na localidade conhecida como “Vinhaça”, trecho de mata que pertence a Passo de Camaragibe. Mesmo com a confirmação do suspeito, o delegado Gustavo de Carvalho, da Distrital de São Luís do Quitunde, acionou o Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal (IML)

Geisiely sumiu na última terça-feira (30) e testemunhas contaram à polícia que José Augusto teria sido visto na companhia dela. Ele tinha um relacionamento amoroso com a mãe da menina. Após ser preso, o suspeito negou o assassinato, mas confessou o sequestro e disse que havia deixado a garota amarrada a uma árvore, na mata.  José Augusto havia se desentendido com a mãe de Geisiely e teria sequestrado a criança para se vingar dela, “fazer raiva”, como disse à polícia.

Na noite desta quarta-feira, policiais e bombeiros militares iniciaram as buscas numa mata em Passo do Camaragibe por Geisiely. As buscas foram suspensas às 2h30 da madrugada.

“Ficamos preocupados com a integridade física da menina porque ele dizia sempre que ela havia sido deixada amarrada. Tínhamos a esperança de encontrá-la com vida. Por isso, insistimos até a madrugada nas incursões. Infelizmente, quando reiniciamos as buscas por volta das quatro horas da madrugada, ele nos levou ao local onde havia enterrado o corpo de Geisiely”, lamentou o delegado Valdir Silva de Carvalho, da Regional de Matriz do Camaragibe.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados