Pacientes de Arapiraca com covid-19 contam com telemonitoramento da saúde

Ação é um projeto de extensão da universidade que assiste unidades sentinelas da covid-19 e profissionais da rede pública do município

Pacientes de Arapiraca com covid-19 contam com telemonitoramento da saúde

Ação é um projeto de extensão da universidade que assiste unidades sentinelas da covid-19 e profissionais da rede pública do município

Por Assessoria | Edição do dia 7 de agosto de 2020


Os pacientes atendidos na Unidade Sentinela da covid-19 e os profissionais de saúde da rede pública do município de Arapiraca vêm recebendo um serviço de telemonitoramento da saúde pelo projeto de extensão intitulado Telemonitoramento de Saúde da Universidade Federal de Alagoas.

Coordenado pela professora Karol Fireman, o serviço começou a ser realizado no início de maio deste ano por meio de revisões da literatura, tanto sistemática como integrativa com o objetivo de facilitar o entendimento da covid-19 e conta com docentes, discentes e técnicos dos cursos de Enfermagem e Medicina do campus Arapiraca.

No contexto atual, o telemonitoramento é uma forma de acompanhar a população exposta, sejam pacientes ou profissionais de saúde com o uso de tecnologias da Comunicação e Informação (TICs). O monitoramento remoto é parte do telessaúde, que fortalece os serviços de saúde e amplia a qualidade dos serviços prestados, de forma a proporcionar acesso a ações, mesmo diante de barreiras de distância.

A ação está vinculada ao Programa Estratégico de Extensão: Programa Extensão Universitária no Combate ao Coronavírus (covid-19) e tem parceria com a Secretária de Saúde do município de Arapiraca. Cerca de 1600 pessoas serão atendidas.

O intuito da ação é a análise permanente da situação de saúde e execução de práticas saudáveis adequadas ao enfrentamento da doença. Os integrantes do projeto enviam formulários eletrônicos para pacientes e profissionais da saúde com suspeita ou caso confirmado da doença visando informações preliminares e o posterior monitoramento.

Segundo a coordenadora Karol Fireman, o projeto é pautado em ações no eixo ensino-serviço-comunidade para atender às necessidades da população diante da pandemia. “Os discentes do projeto estão envolvidos em reuniões, capacitações e ligações telefônicas para os pacientes na busca por pesquisas de qualidade a fim de alavancar informações que contribuam com o conhecimento de todos através de revisões, relatos de experiência e compartilhamento de conhecimento” conta.

O público telemonitorado também está sendo alcançado pelo Instagram, onde também são divulgadas informações sobre a doença.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados