Paciente do Hospital da Mulher é levada para contemplar pôr do sol do alto de prédio

A paciente Margarida Maria da Silva contemplou o pôr do Sol direto do último andar

Paciente do Hospital da Mulher é levada para contemplar pôr do sol do alto de prédio

A paciente Margarida Maria da Silva contemplou o pôr do Sol direto do último andar

Por Assessoria | Edição do dia 20 de agosto de 2021
Categoria: Saúde | Tags: ,,


Internada desde o dia 3 de agosto, para o tratamento de Covid-19, no Hospital da Mulher (HM), Margarida Maria da Silva, 74 anos, foi levada para contemplar o pôr do sol do alto do prédio onde funciona a unidade hospitalar. A ação foi organizada pela equipe multidisciplinar da unidade, que acredita que a humanização no tratamento com os pacientes faz toda a diferença para acelerar o processo de recuperação.

O filho de dona Margarida estava visitando a mãe e acompanhou o momento, bastante emocionado. “Eu estou feliz de ver minha mãe com saúde, graças a Deus. Fomos muito bem tratados aqui e espero que, todos que estejam passando por esse momento difícil, consigam a cura. Agora é só esperar a alta de minha mãe”, relata o filho, Ivanildo da Silva.

A paciente, que é natural de Marechal Deodoro, possui comorbidades como hipertensão, diabetes e problemas pulmonares. Ela chegou ao Hospital da Mulher necessitando de oxigênio para poder respirar, mas, agora, está se recuperando bem e esperando pela sua tão sonhada alta.

“É uma paciente mais delicada, que a gente precisa tratar com muito mais cuidado, averiguando a quantidade de oxigênio que ela tem necessidade e, por isso, geralmente ela precisa de uma estadia mais prolongada no hospital. No momento, ela já está na fase de reabilitação pulmonar. Já retiramos o oxigênio dela e estamos fazendo exercícios para recuperação dela. Acredito que nos próximos dias, ela já receba alta”, explica o médico Fernando Fluhr.

Ainda de acordo com o médico, a ida na área externa onde os pacientes conseguem visualizar a luz do sol, após muitos dias de internação, os faz acreditar em dias melhores e a ter mais forças para se dedicar em suas recuperações.

“Quando os pacientes estão evoluindo de uma forma favorável, e a gente tem um aporte mínimo de oxigênio, a gente costuma trazer eles para a área externa, para que visualizem o pôr do sol. É um momento de muito sentimento para eles, porque, na maioria das vezes, eles ficam aqui isolados da família, com a enfermaria fechada, protegida por conta da Covid-19. E aí, quando eles olham a paisagem, eles se sentem revigorados e com um ânimo novo para que ele continuem lutando e se recuperando”, relata Fernando Fluhr.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados