Operação revela que dinheiro desviado era gasto em fazendas e carros de luxo

Operação revela que dinheiro desviado era gasto em fazendas e carros de luxo

Por | Edição do dia 27 de novembro de 2018
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,


Delegado Luciano Patury (Arquivo/ Ji Paraná)

Mais de R$ 80 milhões desviados dos cofres públicos foram transformados em carros de luxo e fazendas, de acordo com a Polícia Federal (PF) de Alagoas durante coletiva de imprensa, na manhã desta terça-feira (27) sobre o balanço da operação Sesmaria Alagoana realizada nas primeiras horas do dia.

De acordo com o delegado Luciano Patury, coordenador da operação, tudo começou com uma investigação na prefeitura de Mata Grande com fraudes em licitações e notas fiscais. “Esta mesma empresa tinha contrato com outros munícipios, o que fez a operação se expandir”.

Dois ex-secretários de finanças e mais dois ex de administração foram afastados de suas funções por determinação da Justiça e não podem se aproximar dos prédios públicos.

Ainda de acordo com as investigações, eles usavam postos de gasolinas para fazer os devios dos recursos. “Eram gastos mil litros de gasolinas, mas nas notas eram registrados o dobro. Isso não tinha data, era feriado, dia santo, não tinha pudor”.

Patury disse que o dinheiro era convertido em uma vida de luxo para os envolvidos. “Carros caros, fazendas, casas eram comprados”. Ele ainda completou que alguns valores eram retirados diretamente das Prefeituras.

A Prefeitua de Olho D’Água Grande emitiu uma nota informando que situação investigada ocorreu na gestão anterior e que está à disposição para qualquer esclarecimento.

A Operação

As primeiras horas desta terça-feira (27) foi de combate a ações criminosas. A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Receita Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU), deflagrou uma operação que cumpre 42 mandados de busca e apreensão, três mandados de prisão preventiva, além do sequestro de bens móveis e imóveis em Maceió e mais 14 cidades do estado.

Entre os crimes praticado pelo grupo estão o de fraude à licitação, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiroe constituição de organização criminosa. Segundo a PF, as penas para esses crimes, somadas, ultrapassam de 50 anos de prisão.

A ação, “Sesmaria Alagoana”, em fase ostensiva, tem como objetivo desarticular uma organização criminosa atuante nos municípios de Boca da Mata, Mata Grande, Branquinha, Campo Grande, Joaquim Gomes, Maravilha, Olho D´Água Grande, Pariconha, Rio Largo, São Luís do Quitunde, Estrela de Alagoas, São Miguel dos Campos, Pão de Açúcar e Dois Riachos.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados