, Quinta-Feira - 19 de Setembro de 2019

 

Operação Policial prende homens que mataram sargento em Palmeira

Da redação com Ascom-SSP / 1:40 - 29/12/2015


No dia 21 deste mês, um sargento da Polícia Militar, Givanildo, foi morto a tiros em Palmeira dos Índios, município onde era lotado. Além disso, seu sogro também foi assassinado. As informações da polícia disseram que o crime tinha característica de execução, porque quatro elementos chegaram de carro na esquina do sargento.

Já na noite desta segunda-feira (28), uma grande operação conjunta da polícia, envolvendo o Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e as polícias civil e militar, desarticularam uma quadrilha de assaltantes que atuava no interior de Alagoas e que também são acusados da morte do sargento da PM e do se sogro.

A quadrilha tinha como local de atuação a região Agreste e Zona da Mata do Estado. Foram identificados como os homens que comandavam a quadrilha, o jovem Rodrigo Tenório (18 anos), com passagens pela polícia e um homem identificado como “Foca”, que morreu durante a operação.

Rodrigo estava no Aeroporto Zumbi dos Palmares, mas a polícia, que já vinha fazendo uma investigação do grupo criminoso há meses, montou um aparato par evitar que ele embarcasse para São Paulo. Ele foi interceptado no momento que estava fazendo o check in. Antes, a polícia já havia informado aos funcionários do Aeroporto que ficassem atentos à um indivíduo identificado como “João Pedro”, a documentação falsificado de Rodrigo Tenório.

Não só ele foi preso durante a operação. Seu primo José Cicero Moraes Costa Cavalcante, ex-reeducando, e Moab Lino Balbino Junior também foram presos e conduzidos a Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic). Eles ainda foram reconhecidos pelas vítimas recentes, entre elas, empresários e um policial militar.

Ítalo e Cícero eram irmãos e também primos de Rodrigo. Os três são os autores da morte do sargento Givanildo. Segundo informações da polícia, Rodrigo confessou o crime e apontou os primos como parceiros do crime e ainda acrescentou dizendo que seus primos, quando menores, tiveram o pai assassinado e cresceram com a ideia de que o sargento tinha envolvimento com sua morte.


Comentar usando