Operação de combate a exploração sexual infantil prende um homem em Alagoas

A sétima fase da Operação Luz na Infância cumpre mandados em Alagoas, mais nove estados e quatro países

Operação de combate a exploração sexual infantil prende um homem em Alagoas

A sétima fase da Operação Luz na Infância cumpre mandados em Alagoas, mais nove estados e quatro países

Por Redação* | Edição do dia 6 de novembro de 2020
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,


Foto: Foto: CIJ/Divulgação

Um homem de 35 anos foi preso no bairro Ponta Verde, em Maceió, na manhã desta sexta-feira, 6, durante cumprimento de mandado da sétima fase da Operação Luz na Infância, de combate ao crime de abuso e exploração sexual praticados na internet contra crianças e adolescentes. A operação foi deflagrada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e por policiais civis em 10 estados do Brasil e outros quatro países.

Segundo a delegada Adriana Gusmão, titular da Delegacia Especializada dos Crimes Contra a Criança, da Polícia Civil de Alagoas (PC-AL), o homem foi preso em um apartamento localizado na parte baixa da capital.

No local ainda foram apreendidos dois HDs, um notebook e um smartphone onde estava armazenada grande quantidade de material de pornografia infantil.

A PC de Alagoas ainda informou que o homem preso é servidor público e que, após o flagrante, ele foi encaminhado à Central de Flagrantes 1, no bairro Farol, onde deve ser autuado nos termos do Artigo 241, “b”, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Operação no Brasil e outros países

A sétima fase da Operação Luz na Infância cumpre 137 mandados de busca e apreensão no Brasil e mais 52 em quatro países. São eles: Argentina (34), Estados Unidos (9), Panamá (7) e Paraguai (2).

Até a última atualização divulgada, 27 pessoas haviam sido presas em flagrante em sete estados do Brasil. Além da prisão em Alagoas, três foram presos no Pará e no Paraná, um foi preso no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, oito foram presos em Santa Catarina e 10 foram presos em São Paulo. A operação ainda cumpre mandados no Ceará, Goiás e Mato Grosso.

As penas para os crimes investigados varia de 1 a 8 anos de prisão. Para armazenamento de material pornográfico infantil, a pena pode ser de 1 a 4 anos de reclusão. Já para o compartilhamento, a pena prevista é de 3 a 6 anos. Para aqueles que produzem o material, a pena é de 4 a 8 anos de prisão.

Segundo o Ministério da Justiça, a operação tem colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

Veja os balanços das fases anteriores da Operação Luz na Infância:

  • Luz na Infância 1: Realizada em 20 de outubro de 2017, cumpriu 157 mandados de busca e apreensão. Foram presas 108 pessoas.
  • Luz na Infância 2: Realizada em 17 de maio de 2018, cumpriu 579 mandados de busca e apreensão. Foram presas 251 pessoas.
  • Luz na Infância 3: Realizada em 22 de novembro de 2018, cumpriu 110 mandados de busca e apreensão no Brasil e na Argentina. Foram presas 46 pessoas pela Polícia Civil.
  • Luz na Infância 4: Realizada em 28 de março de 2019, cumpriu 266 mandados de busca e apreensão. Foram presas 141 pessoas.
  • Luz na Infância 5: Realizada em 04 de setembro de 2019, cumpriu 105 mandados de busca e apreensão. Foram presas 51 pessoas. Além do Brasil, a operação foi realizada nos Estados Unidos, Equador, El Salvador, Panamá, Paraguai e Chile.
  • Luz na Infância 6: Realizada em 18 de fevereiro de 2020, cumpriu 112 mandados de busca e apreensão e prendeu em flagrante 43 pessoas no Brasil e quatro no exterior.

*Com G1/DF e Ascom PC-AL

*Matéria atualizada às 10h32 do dia 06/11/2020.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados