Oficina Abayomi vai possibilitar reinserção social e produtiva de jovens

Oficina Abayomi vai possibilitar reinserção social e produtiva de jovens

Por | Edição do dia 15 de agosto de 2016
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,,,,,


 Bonecas Abayomi, que contam a história de um povo, podem ajudar a recuperar vidas (Foto: Ascom Seprev)

Bonecas Abayomi, que contam a história de um povo, podem ajudar a recuperar vidas (Foto: Ascom Seprev)

Quando os negros vieram da África para o Brasil como escravos, atravessaram o Oceano Atlântico numa viagem muito difícil. As crianças choravam assustadas, porque viam a dor e o desespero dos adultos. As mães negras, então, para acalentar suas crianças, rasgavam tiras de pano de suas saias e faziam bonecas com elas para as crianças brincarem. Essas bonecas são chamadas de Abayomi.

É exatamente esta história que, as adolescentes da Unidade de Internação Feminina (UIF) irão aprender no projeto Oficina Abayomi, lançado nesta segunda-feira (15), pela Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev), em parceria com a Secretaria da Fazenda, o Instituto Raízes da África e o Sebrae Alagoas.

“A oficina tem o objetivo de ensinar o processo de criação e discutir a importância histórica e social entorno das bonecas. Vamos produzir uma Abayomi com a cara de Alagoas e tentar a comercialização delas para reverter em renda para as adolescentes”, disse a coordenadora do Instituto Raízes da África, Arísia Barros.

Segundo o titular da Seprev, Jardel Aderico, a oficina é importante para auxiliar na construção de um novo cenário dentro da Unidade de Internação Feminina.

Oficinas são parceira entre Estado, Instituto Raízes de Áfricas e Sebrae (Foto: ascom Seprev)

Oficinas são parceira entre Estado, Instituto Raízes de Áfricas e Sebrae (Foto: ascom Seprev)

“Importante porque constrói um sentimento de liberdade, de projeto de vida e de participação, sobretudo no futuro da economia e na vida da comunidade. É um projeto de reinserção social e produtiva que possibilita uma profissionalização para as adolescentes, além claro do fator histórico que elas irão aprender”, enfatizou o secretário.

Para a adolescente N.P., de 17 anos, o seu atual sentimento é de gratidão. “É muito gratificante poder participar desta oficina, principalmente por enaltecer o nosso reconhecimento enquanto negros”, disse.

Durante o evento, os presentes puderam se divertir com a apresentação musical da banda de percussão Afrodara, formada pelas próprias adolescentes da UIF.

Banda de percussão Afrodara existe há 4 anos (Foto: Ascom Seprev)

Banda de percussão Afrodara existe há 4 anos (Foto: Ascom Seprev)

Participaram ainda da abertura da oficina o diretor técnico do Sebrae Alagoas, Ronaldo Moraes, a secretária-executiva de Políticas de Segurança Pública, Luci Mônica Rabelo, e a chefe de Gabinete da Sefaz, Paloma Tojal.

As oficinas iniciaram nesta segunda-feira (15) e seguem até esta sexta-feira (19), no auditório do Sebrae Alagoas, com a artesã e arte-educadora, Claudia Muller.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados