OAB quer explicações sobre tantas mortes em confrontos com a polícia no Estado

OAB quer explicações sobre tantas mortes em confrontos com a polícia no Estado

Por | Edição do dia 5 de setembro de 2016
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,,,


Doze pessoas mortas em duas incursões das Polícias Civil e Militar em Alagoas é um número considerado muito alto para a realidade de Alagoas. Foram oito mortes em confrontos em Delmiro Gouveia e quatro em Maceió. Entre esses quatro mortos, está o sargento Marcus Antônio Cabral da Silva, do Batalhão de Polícia de Eventos (BPE). Ele foi morto com um tiro no pescoço disparado por um criminoso, durante uma abordagem.

Um vídeo gravado por uma câmera de segurança instalada no local da abordagem, no Jacintinho, trecho próximo à Grota da Rafael mostra o exato momento em que a guarnição do BPE comandada pelo sargento Cabral aborda dois casais que caminhavam em atitude suspeita, durante a madrugada. A viatura bloqueia o grupo e um integrante desgarra pela lateral, para escapar da abordagem.

Ainda de dentro da viatura, o sargento Cabral percebe a intenção do suspeito, desce do carro e ordena que ele pare. Mas o suspeito e o sargento dá alguns mais apressados em sua direção. Ainda correndo, o criminoso vira-se para o policial militar e faz um disparo que atinge o pescoço do PM. Ferido, o sargento Cabral desiste da perseguição e, tropeçando, retira o colete balístico e cai bem próximo à traseira da viatura. Ele foi socorrido com vida para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas morreu antes de receber atendimento médico.

Os números altos de mortes em confrontos com a polícia provocaram o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Durante esta semana, membros da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB Nacional devem vir a Alagoas para pedir informações à Secretaria de Segurança Pública (SSP) sobre esse grande número de mortes em confrontos.

Leia mais na versão impressa do O DIA ALAGOAS.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados