O HQ amazônico em que Aruã, Sucuri e Iara salvam o mundo

O HQ amazônico em que Aruã, Sucuri e Iara salvam o mundo

Por | Edição do dia 15 de agosto de 2016
Categoria: Cultura | Tags: ,,,,,,,,,,


esquadrao-amazonia

Onça, Aruã, Iara, Sucuri, Jurema, Açu e Búfalo, Integrantes do Esquadrão Amazônia (Foto: divulgação)

O enredo é o de praxe, mas a versão é brasileira. Um novo projeto dos quadrinistas paraenses Joe Bennet e Alan Yango coloca as lendas e histórias amazônicas na função dos típicos heróis dos quadrinhos que combatem violões e salvam o mundo.

Criado inicialmente em 2000 como uma campanha publicitária da extinta operadora de telefonia Amazônia Celular, o Esquadrão Amazônia volta agora como história, em 40 páginas, capa cartonada e impressa em cores, com recursos de financiamento coletivo. A primeira edição da HQ será lançada em dezembro de 2016, durante a Comic Con Experience, um dos maiores eventos de cultura pop do país.

De propaganda à HQ

Bennet é um dos nomes mais proeminentes dos quadrinhos no país, com passagem pelas gigantes Marvel e DC Comics. Foi antes de sua carreira internacional, porém, que conheceu Yango, na década de 1980. Desde então, dedicados a projetos particulares, os dois adiam uma parceria.

Ela chegou neste ano com a ideia de reviver o Esquadrão, projeto de Bennet criado em 2000 a pedido de uma agência publicitária de Belém. Na época, o grupo ilustrava uma cartilha educacional de 20 páginas, ao longo das quais seus personagens pitorescos ensinavam pessoas a usarem celulares.

“Na época, algumas pessoas não entenderam, acharam que era um lançamento mensal, mas foi só um trabalho pontual. Quinze anos depois, as pessoas continuavam a me pedir uma continuação. Até que o Alan chegou para mim há seis meses e disse: ‘Bora tentar, dessa vez, para valer.’”
Joe Bennet
Quadrinista

“Esse projeto era pra ter sido desenvolvido há mais tempo, mas Bennet nunca tinha tempo por conta de seus compromissos do mercado americano. Decidimos agora unir nossos universos de herói trazendo o Esquadrão de volta.”
Alan Yango
Quadrinista

A nova versão trará os mesmos personagens, todos baseados nos elementos amazônicos, porém mais aprofundados. São sete ao todo: Jurema, Onça, Búfalo, Aruã, Sucuri, Iara e o indígena Açu, líder da equipe. Na trama, uma nave espacial chega à floresta enfraquecida, levando as lendas amazônicas a se unirem para combater um mau premente.

“[Na cartilha] os personagens eram bidimensionais, não havia identidade secreta, motivações e origem. O ambiente era muito mais fantástico e fantasioso. Agora criei uma origem para cada um e motivações mais realistas dentro desse contexto do gênero de super-herói.”
Joe Bennet
Quadrinista

“A chegada da nave é gatilho para os outros personagens dispersos resolverem se unir para formar o Equadrão e combater a suposta ameaça.”
Alan Yango
Quadrinista

Refeita agora em parceria, a história trará ainda o trabalho autoral de Yango, o Poderoso Maximus, que o quadrinista publica por conta própria desde 2011.

O plano é que após a publicação da primeira edição da revista, outra campanha de financiamento seja realizada para dar continuidade ao projeto. Ao que tudo indica, ele já tem seus adeptos: a campanha atual superou a meta de R$ 16 mil mais de um mês antes de seu prazo final.

“Qualquer gênero bem feito se adapta a qualquer país e realidade. Os italianos são os que melhor fazem histórias de western, por exemplo. Poxa, se o americano pode pegar um índio apache e transformar num super-herói, por que não posso fazer a mesma coisa? Com nossa fauna, nossa flora? Sendo bem-feito, bem escrito, as pessoas compram.”
Joe Bennet
Quadrinista

Quem são os personagens

poderoso-maximus

O herói paraense poderoso Maximus, criação de Alan Yango (Foto: divulgação)

AÇU
O indígena adquiriu poderes especiais de uma pedra. Dos pés dessa pedra, brota um olho d’água que torna os garotos mais fortes. De tempos em tempos, um deles se transforma num super guerreiro.

JUREMA
Irmã de Açu, a menina tomava água escondida da fonte durante a noite, e assim tornou-se tão poderosa quanto ele.

ONÇA
É uma doutora. Devido a problemas de saúde na infância, tornou-se grande cientista e inventou uma fórmula especial, baseada nos felinos, que ela mesma ingeriu, transformando-se em metade mulher metade felina. É a líder do grupo e também a financiadora, por ter feito muito dinheiro com o trabalho.

ARUÃ
Em um acidente, a geóloga caiu, junto com o marido, em um buraco no qual foi contaminada por uma rocha em estado líquido. Com a contaminação, seu corpo tornou-se maleável e pode transformar-se em qualquer tipo de arma.

SUCURI
Marido de Aruã, ficou com um pouco do metal líquido no corpo, podendo esticar um apêndice gigante, que se assemelha a uma cobra, a sucuri. Filho de pajés, é mais ligado a espiritualidade, e torna-se o pai espiritual do grupo.

IARA
Garota de 18 anos, quando criança, descobriu que podia usar as cordas vocais de forma diferenciada. A Onça a recrutou e a treinou para se tornar uma heroína a partir do poder vocal.

BÚFALO
Nasceu metade homem, metade animal. Sua família é evangélica e acreditava que ele era cria do demônio. De grande porte, é o “tanque de guerra” do grupo.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados