“O CRB fez a junção ideal para o sucesso”, opina Thalisson Kelven sobre mistura de experiência e juventude no elenco

“O CRB fez a junção ideal para o sucesso”, opina Thalisson Kelven sobre mistura de experiência e juventude no elenco

Por Thiago Luiz | Edição do dia 19 de maio de 2020
Categoria: Esportes, Futebol Alagoano


Apenas 22 anos de idade, mas muita experiência na bagagem. Esse é o zagueiro Thalisson Kelven, do CRB. Formado nas categorias de base do Coritiba, conquistou títulos inclusive internacionais com a camisa do Coxa e com a canarinha da Seleção Brasileira de base. Apesar da pouca idade, o defensor atendeu aos requisitos do departamento de futebol regatiano para fechar o contrato: início de carreira profissional, jovem e com formação num clube tradicional do futebol brasileiro.

De acordo com Thalisson, a vinda para o CRB se deu pelo contato entre o vice-presidente de futebol, Thiago Paes e o empresário do jogador, além do conhecimento que o treinador Marcelo Cabo já tinha por ter enfrentado o zagueiro em outras ocasiões.

“Eu sempre estava ali no Sul, fiz minha base toda no Coritiba, já tinha dois anos de profissional ali. Então, eu queria abrir esse mercado que é grandioso, que é o mercado nordestino, isso me motivou bastante para vir pra cá, tanto aparecer mais para o mercado, quanto também pela torcida. Sempre me falaram que a torcida nordestina era mais calorosa, E isso é verdade, senti em alguns jogos, que a torcida apoia mais, que a torcida canta o jogo todo, e isso foi um dos meus motivos tanto pra esse crescimento pessoal de uma experiência em um lugar que eu não conhecia, quanto profissional”, explicou o zagueiro.

Thalisson é um dos mais jovens do elenco, à frente apenas dos garotos que subiram da base depois da Copinha, e para ele a união entre a juventude e a experiência é a mistura “ideal para o sucesso”. “Os jovens atletas estão vindo querendo conquistar, querendo aparecer no cenário, querendo conquistar o seu espaço, e tem tudo aquilo de novo, de vontade. Juntando com o aspecto das pessoas experientes, um aspecto mais psicológico, de saber direcionar o jogo, de saber conversar, de saber se impor dentro de campo”, afirmou.

E por falar em experiência, o maior parâmetro do atual elenco é o companheiro de posição de Thalisson, Gum. O xerife dispensa comentários e apresentações por tudo que já conquistou na carreira. E todas as conquistas de Gum acabam servindo como inspiração. “Um atleta com o histórico de ser campeão de campeonato brasileiro, de estar sempre ali jogando libertadores, jogando sul-americanos, disputando com grandes times do cenário. Essa experiência toda ajuda o grupo, e por ele ser da minha posição, eu olho bastante para ele e observo muito, porque ele teve e está tendo uma carreira belíssima, e me vejo com a oportunidade de seguir os passos dele”.

Thalisson disse ainda que a diretoria regatiana montou um grupo com atletas vitoriosos, que têm seus objetivos e vão buscar cada um deles. “Eu vim pra cá na expectativa de ganhar experiência e de jogar, no ano passado eu tive poucos minutos de jogos e em 2018 eu tive 37 partidas. Então, eu vim aqui pra jogar, respeitando todos os meus companheiros, mas eu vim aqui querendo ganhar os meus minutos, querendo me impor. Já são 14 ou 15 jogos na temporada, eu já joguei 11 deles e nove oportunidades como titular. Então, eu espero conquistar meu espaço aqui e honrar essa camisa da mais bela forma possível” externou o jovem atleta.

E é exatamente por ser jovem, que o zagueiro pode aproveitar a temporada no Ninho do Galo como uma “vitrine” para outros clubes de maior expressão e confessou que tem um sonho de jogar na Europa. “Tenho contrato até o final do ano, um período curto, mas quem sabe com os objetivos concluídos, a gente possa seguir. Porém, tenho os meus sonhos, tenho meus objetivos e creio que eu posso ajudar o CRB muito esse ano e o CRB, em contrapartida, também vai estar me ajudando”, finalizou Thalisson.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados