Novembro é o prazo final de retirada da autorização para ‘cinquentinhas’

Novembro é o prazo final de retirada da autorização para ‘cinquentinhas’

Por | Edição do dia 23 de agosto de 2016
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,,,


O Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL) alerta proprietários de cinquentinhas sobre o prazo final – até o início de novembro – para que todos estejam devidamente de posse da Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC).

Foto: assessoria

Foto: assessoria

A partir de novembro, o condutor que não possuir a ACC será caracterizado como inabilitado. Desta forma, sofrerá as consequências comuns para todas as outras categorias, com as mesmas penalidades.

Para a retirada da autorização, o cidadão será submetido a uma carga horária de 20 horas teóricas e 10 horas práticas, e terá um custo em torno de R$ 400,00 a R$ 450,00.

Os critérios estabelecidos pelo Código Brasileiro de Trânsito (CTB) para a retirada da ACC são os mesmos para qualquer categoria: o cidadão deve possuir documento de identificação e saber ler e escrever. Ao final das aulas teóricas, ele realizará a prova de legislação, onde será analisada sua capacidade intelectual e entendimento das normas necessárias.

De acordo com o diretor-presidente do Detran/AL, Antônio Carlos Gouveia, o prazo já havia sido prorrogado após um melhor entendimento do órgão de que era necessário um tempo maior para as adaptações, tanto dos usuários quanto dos CFCs.

“O Detran/AL alerta que é necessário que todos os condutores de cinquentinhas possuam a documentação exigida. Na época em que saiu a resolução, fizemos uma instrução normativa para que o prazo, que se vence em novembro, fosse prorrogado por mais 180 dias, por entender que os usuários desses ciclomotores precisavam de um período maior de adaptação. Estamos em busca de um trânsito seguro para todos”, explicou o diretor.

O presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Alagoas (SINDCFC/AL), João Batista, salientou que Maceió já possui dois CFCs devidamente capacitados para atender às exigências e receber aqueles que desejarem retirar a ACC.

“Dois Centros de Formação de Condutores já estão perfeitamente adequados para recepcionar esses condutores: O CFC Via expressa e o CFC Satuba. A intenção do Detran/AL e do Sindicato não é privar o cidadão de ter o seu veículo. O que nós queremos é que ele esteja dentro da legalidade. Esta é uma situação que nos preocupa bastante, precisamos de condutores formados e preparados para fazer parte do trânsito”, ressaltou.

Antônio Carlos Gouveia salientou que existe um projeto de lei em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado, que prevê isenção no primeiro emplacamento, vistoria e IPVA para os proprietários dos ciclomotores e, que caso a lei seja aprovada, eles só terão que pagar a taxa do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres, o DPVAT.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados