Mulher trans desaparecida há 9 dias é encontrada em cova rasa no Benedito Bentes

Jardiele Santos, de 24 anos, é a oitava pessoa da comunidade LGBTQI+ assassinada este ano, diz GGAL

Por Assessoria | Edição do dia 14 de setembro de 2020
Categoria: Maceió, Notícias


Enterrado em cova rasa, foi encontrado nesse domingo (13) o corpo de Jardiele Santos, de 24 anos, em uma área de mata fechada no bairro Benedito Bentes.

A mulher trans estava desaparecida desde o dia 4 deste mês e, segundo o Grupo Gay de Alagoas (GGAL), é a oitava pessoa LGBTQI+ assassinada em Alagoas este ano.

De acordo com o Instituto Médico Legal (IML), ela foi vítima de Traumatismo cranioencefálico (TCE), devido a ação de instrumento cortante e corto contundente. Na última quinta-feira (10), o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) foi acionado para realizar buscas pelo corpo de Jardiele, tendo em vista que a família havia recebido informações de que ela estaria morta e do local onde o corpo estava.

À época do sumiço, a mãe da vítima contou à imprensa que ela saiu de casa, no bairro Benedito Bentes, durante a tarde e prometeu não chegar tarde, porém não foi mais vista. A mãe disse ainda que a jovem era usuária de drogas.

Mesmo com a ajuda de cães farejadores, as buscas feitas pelos Bombeiros à época só conseguiram localizar alguns objetos pessoais da vítima. Com o achado do corpo, o caso deve ser investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com o GGAL, este é o segundo crime este mês praticado contra alguém da comunidade gay. O primeiro caso seria o do professor Raimundo Nonato Silveira Monteiro, de 52 anos, que teve o corpo encontrado em estado de decomposição dentro da própria casa, em Maceió, na última terça-feira (8). Monteiro estava desaparecido desde o domingo (6), segundo o GGAL.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados