Mulher dá à luz dentro de viatura do Programa Ronda no Bairro em Maceió

Por Assessoria | Edição do dia 21 de agosto de 2020
Categoria: Maceió, Notícias


Dois funcionários do Programa Ronda no Bairro, do Governo do Estado, vivenciaram um momento inusitado e emocionante, nesta sexta-feira (21). Durante a volta de vistoria rotineira de uma das viaturas, a dupla se deparou com um veículo à beira da Avenida Durval de Góes Monteiro, no Tabuleiro do Martins, de onde saiu um homem dando sinal com a mão e pedindo por ajuda. Ao parar, os agentes que integram a equipe da frota do programa, foram informados de que havia uma mulher em trabalho de parto dentro do carro e, então, deram início à prestação de socorro.

O homem, de 33 anos, era o pai da criança. José Anderson explicou aos agentes que a esposa Lidiane Souza, de 37, havia saído de casa, no Clima Bom, já com contrações e que estavam a caminho do hospital, mas o veículo ficou preso no trânsito e eles temiam que a criança nascesse antes de chegarem à unidade hospitalar. Foi então que a gestante foi colocada dentro da viatura, na companhia de uma sobrinha e do noivo dela, e todos se dirigiram à unidade materno-infantil da Santa Casa, Hospital Nossa Senhora da Guia, no Poço.

No entanto, ainda no caminho, o mais temido pelos pais aconteceu. “Nós fomos o caminho todo com o alerta ligado, buzinando, fazendo sinal com a mão e pedindo que liberassem o trânsito. Conseguimos ser bem rápidos, mas estávamos perto da Praça Centenário quando ela deitou e disse à sobrinha que queria uma toalha, que era para ficarem prontos porque a menina estava nascendo. Aí diminuímos a velocidade e nos preocupamos em dar a elas o máximo de segurança naquele momento”, contou um dos colaboradores do programa.

Apesar do susto, a pequena Laís Vitória veio ao mundo com saúde e, quando a viatura chegou ao hospital, ela já estava nos braços da mãe. Ambas foram prontamente assistidas por uma equipe de profissionais especializados e permanecem sob observação, aguardando o momento da alta médica.

“Foi difícil. Eu estava sentindo muita dor e tinha medo dela nascer no carro, sem equipe médica ou algo do tipo. A gente fica com o coração apertado o tempo todo, temendo que o pior aconteça, mas ainda bem que deu tudo certo. Eu só tenho a agradecer a Deus por ter colocado os agentes do Ronda no Bairro no meu caminho. Eles colaboraram bastante para que tudo acabasse bem. Agora a sensação é de alívio. Gratidão e alívio”, afirmou a mãe, em entrevista por telefone.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados