, Domingo - 16 de Junho de 2019

 

MUITO LIXO: Trapalhada da Prefeitura de Maceió deixa a cidade imunda

Deraldo Francisco - Repórter / 9:51 - 04/12/2018

Há na cidade quase 10 mil toneladas de lixo para serem recolhidas


O lixo tomou conta de grande parte de Maceió. Pelo menos os bairros da periferia estão sem regularidade na coleta há vários dias. Resultado disso: centenas de sacolas nas calçadas e “montanhas” de lixo nas esquinas. Há na cidade quase 10 mil toneladas de lixo para serem recolhidas. A proliferação de ratos, baratas e outros insetos provenientes dos “lixões” já é sentida pela população. A falta deste serviço essencial está se transformando num caso de saúde pública e a ameaça as comunidades mais distantes da área nobre da cidade.

IMG_8933

Lixão a céu aberto no bairro do Canaã (Foto: Jessyka Soares – O dia+)

A argumentação da Prefeitura para este fenômeno é a “transição entre as empresas que faziam com as que passarão a fazer a coleta na cidade”. Ou seja: essa transição ocorreria de qualquer forma, assim como a produção diária de 1,5 toneladas de lixo e não houve planejamento para isso.

Duas empresas que teriam vencido a licitação para a coleta de lixo em Maceió estariam se organizando para entrar em atividade na cidade. Enquanto isso não ocorre, a sujeira vai se espalhando pela capital. A previsão mais otimista do Município dá conta de que a coleta será normalizada na próxima sexta-feira, dia 7. Daqui até lá serão produzidas – pelo menos – mais seis mil toneladas de lixo em Maceió.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por toda a cidade, há provas da trapalhada da Prefeitura de Maceió em relação à coleta de lixo. Limpo mesmo, só parte do litoral. Bairros como Clima Bom, Bebedouro, Tabuleiro do Martins, Ouro Preto e dezenas de outros não têm coleta de lixo desde a última sexta-feira (dia 30). Assessores do prefeito Rui Palmeira – porque ele não fala – estão tratando o assunto como se fosse uma luz apagada num poste. Quando se sabe que as consequências da falta de coleta de lixo numa cidade são bem maiores que uma penumbra numa rua.

Este slideshow necessita de JavaScript.


Comentar usando