MPE pede internação de mãe que arrancou os olhos e a língua da filha de cinco anos

Internação foi pedida porque a família da acusada afirma que ela possui problemas psiquiátricos

MPE pede internação de mãe que arrancou os olhos e a língua da filha de cinco anos

Internação foi pedida porque a família da acusada afirma que ela possui problemas psiquiátricos

Por Thatyana Ferreira - estagiária sob supervisão | Edição do dia 26 de janeiro de 2021
Categoria: Notícias, Polícia | Tags: ,,


Foto: Reprodução/ Redes Sociais

A internação da mãe, acusada de matar e arrancar os olhos e a língua da própria filha, de 5 anos, foi solicitada pelo Ministério Público Estadual (MPE). A solicitação é de a mulher seja internada no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Alagoas. Exames para verificar se a acusada sofre realmente com de problemas psiquiátricos, também foram requeridos, segundo o promotor de Justiça Kleytione Pereira.

“O Ministério Público deixa, nesse momento, de pedir a sua prisão preventiva, mas considerando a sua periculosidade, a gravidade do crime, manifestou-se pela internação no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico, bem como requereu a instauração de incidente de insanidade mental para verificar se de fato a acusada é portadora de problemas psicológicos, problemas psiquiátricos, e qual a extensão dessa doença, caso ela possua”, explicou o promotor.

O crime aconteceu neste domingo (24), no Povoado São Cristovão, em Maravilha, Sertão de Alagoas, mas só foi divulgado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (25). A mãe, suspeita de matar e arrancar a língua e os olhos da filha com uma tesoura, foi encontrada por seus familiares no banheiro da casa deita no chão ‘rezando o terço’ ao lado do corpo da criança. Ela havia sido transferida para o Presídio Feminino Santa Luzia, em Maceió, antes da solicitação do MPE.

De acordo delegado Regional de Santana do Ipanema, Hugo Leonardo, a suspeita estava transtornada e precisou ser encaminhada para um hospital, onde foi devidamente medicada. Os familiares informaram ao delegado que a acusada é portadora de distúrbios psicológicos.

“O flagrante foi realizado, foi confeccionado e encaminhado ao Poder Judiciário. Ela encontra-se presa e vai responder pelo crime. O judiciário já foi comunicado pela prisão em flagrante. A partir daí o inquérito policial foi instaurado pelo delegado titular da delegacia de Maravilha, Diego Nunes, que vai dar continuidade ao inquérito policial, conclui-lo e encaminhá-lo ao poder judiciário”, afirmou o delegado Hugo Leonardo.

A acusada também mastigou a língua da filha depois de arrancá-la com a tesoura segundo informações do chefe de operação do caso, Flávio Moreira. “Faltam palavras para descrever o que a gente viu aqui, e o que a gente viu no local lá – no local do crime”, descreveu Flávio, completando ficou extremamente sensibilizado com a situação.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados