MPE e Defensoria devem mover ações contra a mudança no nome da Praça de Dandara dos Palmares

O Projeto de Lei foi sugerido pelo vereador Luciano Marinho que recebeu apoio de outros vereadores da Câmara

MPE e Defensoria devem mover ações contra a mudança no nome da Praça de Dandara dos Palmares

O Projeto de Lei foi sugerido pelo vereador Luciano Marinho que recebeu apoio de outros vereadores da Câmara

Por Thatyana Ferreira - estagiária sob supervisão | Edição do dia 26 de março de 2021
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,,,


Foto: Reprodução

A retirada do nome de Dandara Palmares de uma praça de Maceió deve ser alvo de ação do Ministério Público do Estado (MPE) e da Defensoria Pública Estadual (DPE). A Lei Municipal deve ser publicada do Diário Oficial do Município.

A intenção do Projeto de Lei do vereador Luciano Marinho, que foi aprovado por outros vereadores da Câmara, é mudar o nome da praça, localizada em Mangabeiras para Nossa Senhora da Rosa Mística. Para isso, os parlamentares derrubaram o veto do prefeito JHC que mantinha o local com o nome de Dandara. 

Em 2020, por meio da 66° Promotoria de Justiça da Capital,  o Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE) instaurou um procedimento para apurar a decisão de trocar o nome da praça. “Agressão aos patrimônios histórico e cultural não somente alagoano, mas brasileiro”, foi como o promotor de Justiça responsável pelo procedimento definiu a mudança.

Quem foi Dandara dos Palmares?

Dandara foi uma guerreira negra que lutou pela libertação de escravos em território alagoano ao lado de seu esposo Zumbi dos Palmares. Ela liderava o Quilombo dos Palmares, localizado onde hoje é o município de União dos Palmares, ao lado de Zumbi, cuidando não somente da gestão e agricultura do local, como dos planos de defesa. Além de lutar em combate para proteger seu povo.

Dandara dos Palmares (Foto: Reprodução)

Dandara morreu em uma invasão dos holandeses ao quilombo. Historiadores acreditam que ela pulou de um penhasco porque preferia morrer do que voltar a ser escravizada. Mesmo depois de sua bravura, a história dessa guerreira continua sendo esquecida e diminuída ao longo dos anos. 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados