MP requer prisão de acusado de tentar matar ex-companheira a facadas

Por Assessoria | Edição do dia 2 de outubro de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,


Foto: Reprodução

O Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL) requereu, nessa quarta-feira (30), a prisão temporária de João Barbosa dos Santos Júnior, acusado de violentar a ex-esposa, Andreia Melo, no dia de ontem, no município de Junqueiro. O caso ganhou repercussão depois que a vítima gravou vídeos denunciando a agressão e pedindo a punição do ex-marido. A Promotoria de Justiça daquela comarca também acionou o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e a Polícia Militar para darem a assistência necessária à mulher violentada.

A agressão sofrida por Andreia Melo chegou ao Ministério Público por meio da Associação AME, entidade que atua no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher, aqui em Alagoas. Ao tomar conhecimento do caso, o promotor de Justiça Rodrigo Soares pediu, de imediato, a prisão temporária de João Barbosa dos Santos Júnior e, agora, ele aguarda que o Poder Judiciário julgue o que foi requerido pelo MPAL.

“Tomamos conhecimento que o agressor invadiu a residência de sua ex-companheira, a senhora Andreia Melo, e efetuou vários golpes de arma branca contra ela, inclusive, no pescoço, região vital. E como se tudo isso já não bastasse, no vídeo gravado pela própria vítima, ela diz que o autor da violência continua não só ameaçando-a, mas também intimidando os seus familiares, dizendo que vai matar a ex-esposa”, explicou Rodrigo Soares.

Tal denúncia feita pela Associação AME foi convertida na Notícia de Fato nº 01.2020.00003045-7, e foi por meio dela que a Promotoria de Junqueiro requereu a prisão temporária de João Barbosa dos Santos Júnior. “O requerido, segundo as primeiras informações recebidas, acreditando que teria matado sua ex-companheira, empreendeu fuga e, apesar das diligências feitas pelas forças policiais durante todo o dia de ontem, não foi possível a sua localização e prisão em flagrante delito. Então, tivemos que formalizar o pedido de prisão”, informou o promotor de Justiça.

Histórico de agressão

Segundo o Ministério Público, o agressor já tem histórico de autoria em violência doméstica, conforme comprovaram outras ocorrências policiais.

E como a vítima precisa de assistência imediata, Rodrigo Soares solicitou ao Creas o seu devido acompanhamento, com o oferecimento de toda a assistência social e psicológica que ela precisa. “No entanto, a salvaguarda da integridade física e vida da vítima não podem ficar no aguardo da produção do relatório do Creas, reclamando providências urgentes por parte do aparelho estatal. Portanto, fez-se necessária, num primeiro momento, a decretação da prisão temporária do agressor”, completou o membro do Ministério Público.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados