Mozart bate na trave pela segunda vez com CSA, mas destaca luta pelo acesso: “Campanha fantástica”

Técnico azulino revela desejo de permanecer no Azulão e pede que clube mantenha parte do elenco

Mozart bate na trave pela segunda vez com CSA, mas destaca luta pelo acesso: “Campanha fantástica”

Técnico azulino revela desejo de permanecer no Azulão e pede que clube mantenha parte do elenco

Por Redação | Edição do dia 29 de novembro de 2021
Categoria: Esportes | Tags: ,,


O CSA esteve muito perto de conquistar o acesso à Série A. O roteiro estava se desenhando bem, até o final do segundo tempo do jogo do Avaí, time que acabou ficando na 4ª colocação e conquistando vaga na primeira divisão. Mesmo com a permanência na Série B, o técnico Mozart destacou o empenho da equipe na competição.

Foto: Augusto Oliveira/CSA.

“Desde a minha chegada, fomos a segunda melhor campanha, salvo engano, da competição, só atrás do Botafogo, mais de 70% de aproveitamento. Fica um gosto amargo novamente, nós chegamos pela segunda vez consecutiva em 5º lugar. Ano passado, nós fizemos 58 pontos e duas equipes subiram com 61. Neste ano, fizemos 62 pontos e dois times subiram com 64. Fica um gosto amargo porque realmente fizemos uma campanha fantástica, mas é assimilar, agradecer o que os jogadores nos deram como clube, como comissão técnica, eu só tenho a agradecê-los pela conduta e determinação. Grupo fora de série”.

Mozart revelou o desejo de permanecer no clube, mas colocou uma exigência: manter boa parte do elenco também. As negociações ainda não se iniciaram, já que o CSA passa por um processo eleitoral, mas o técnico azulino afirmou que quer ficar.

“É óbvio que o meu desejo é permanecer e a única condição que eu impus é a gente manter 70, 80% desse elenco. É um elenco muito qualificado, com grandes profissionais e grandes homens, principalmente. Então, primeiramente, é ter a renovação desses jogadores para daí eu discutir a minha renovação”.

O CSA terminou a Série B em do Campeonato Brasileiro em 2021 com 62 pontos, na 5ª colocação. A boa campanha foi celebrada por Mozart, que destacou a atuação dos jogadores e afirmou que os torcedores devem se sentir orgulhosos.

“Infelizmente, não conseguimos coroar um ano importante para o clube. Esse clube tem identidade, os jogadores representam da melhor maneira possível e o torcedor azulino tem que se sentir orgulhoso e honrado pelos jogadores que eles têm. É muito difícil no futebol de hoje um torcedor se sentir representado. Seja em casa ou fora. O resultado a gente nunca controla, mas o desempenho, o que acontece dentro de campo, o que tiver ao nosso alcance nós temos que fazer. E os jogadores fizeram isso, honraram essa camisa, foram respeitados e fizeram com que a instituição também fosse respeitada”, desabafou Mozart.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados