Moradores do Pinheiro fazem vigília após as chuvas de hoje

Bairro foi invadido por equipes da Defesa Civil e outros órgãos municipais e situação é de alerta

Por | Edição do dia 28 de janeiro de 2019
Categoria: Maceió, Notícias | Tags: ,,,


a8d20745-22d3-4bdd-a1dc-2345500a30fc

Durantes as chuvas da madrugada desta segunda-feira (28), os moradores do Pinheiro fizeram vigília nas ruas com medo do pior acontecer. A situação se tornou mais alarmante quando o bairro foi invadido por equipes da Defesa Civil Estadual, Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Polícia Militar, Eletrobras e um helicóptero do Exército Brasileiro.

Segundo alguns moradores da região, as chuvas assustaram e causaram um tumulto nas ruas por medo de que as rachaduras e afundamentos do asfalto fossem piorar. A falta de energia também foi uma preocupação, pois o afundamento na Rua Augusto Calheiros destruiu uma calçada, onde um poste de energia foi engolido pelo buraco e por prevenção a rede foi desligada.

A Defesa Civil Estadual informou que se reunirá às 9h com representantes de moradores do Pinheiro. O órgão fez alerta para o perigo das inundações no bairro e em outras partes da capital e interior.

Confira a nota na íntegra:

A formação de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis no Oceano Atlântico, próximo à costa de Alagoas, provocará pancadas de chuva de intensidade moderada à forte nas regiões do Litoral (atenção especial à região metropolitana), Baixo São Francisco e Zona da Mata durante esta segunda-feira (28/01/2019). O volume de chuva registrado até o momento e a continuidade da mesma pode ultrapassar os 50 mm/dia e causar transtornos na região vulnerável do bairro do Pinheiro.

Essas chuvas previstas não trazem risco de transbordamento nas principais bacias hidrográficas do Estado de Alagoas e também não impactarão nos níveis das lagoas, porém, pancadas intensas poderão provocar alagamentos e movimentações de massa em áreas vulneráveis e com deficiência de drenagem, principalmente em áreas urbanas impermeabilizadas.

Ressalta-se, que a chuva prevista para estas áreas será localizada, por isso, a precisão da localização e intensidade poderá ser prevista apenas com algumas horas de antecedência, mediante o monitoramento contínuo.

A Sala de Alerta está monitorando as condições sinóticas e novas atualizações poderão ser enviadas a qualquer momento.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados