Moradores do Feitosa fecham avenida principal protestando contra alto preço da energia

Moradores do Feitosa fecham avenida principal protestando contra alto preço da energia

Por Redação | Edição do dia 12 de novembro de 2021
Categoria: Maceió | Tags: ,,,


Moradores queimaram pneus e sofás. Foto: João Henrique/O Dia Mais

Moradores do Feitosa fecharam a via principal, Avenida Governador Lamenha Filho, de frente ao condomínio Artemísia, em protesto contra os altos preços na conta de energia elétrica. A manifestação começou no início da manhã desta sexta-feira (12), com pneus e sofás queimados, e a pista só foi liberada por volta das 11h.

De acordo com Josiel Ricardo, morador do bairro, os valores das contas estão muito altos e chegaram a ultrapassar R$ 1 mil em algumas residências. A intenção da manifestação é chamar atenção para o problema e conseguir uma reunião com os responsáveis para chegar a uma solução.

“Minha mãe pagou R$ 400 só de energia, não existe isso. A gente tem que chegar numa conversa e resolver essa situação que está demais”, afirma indignado Josiel.

A Polícia Militar (PM) foi até o local para negociar com a população e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) de Maceió ordenou o trânsito na região.

Entenda os preços altos

A dificuldade de conseguir uma conta de energia com valor baixo vai muito além de “economizar”. É que no mês de outubro, os consumidores beneficiados pela Tarifa Social estavam sendo cobrados pela bandeira tarifária Vermelha Patamar 2. O que indica condições muito caras da geração de energia e equivale ao pagamento de R$ 9,49 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

De acordo com o Conselho de Consumidores de Energia Elétrica de Alagoas (CCEDAL), isso significa que as famílias de baixa renda, inscritas no programa de Tarifa Social, pagam as bandeiras com os mesmos descontos que já têm nas tarifas, de 10% a 65%, dependendo da faixa de consumo.

Neste momento, a bandeira Vermelha Patamar 2 vale apenas para os consumidores com Tarifa Social. Para os demais consumidores de energia elétrica, a bandeira vigente no período será a de Escassez Hídrica, no valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. Instituída pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG), por meio da Medida Provisória nº 1.055/2021,  a bandeira visa a fortalecer o enfrentamento do período de escassez de recursos hídricos, o pior em 91 anos, que reduz a produção nas usinas hidrelétricas e aumenta o preço da energia. A bandeira Escassez Hídrica seguirá em vigor até abril de 2022. Outro agravante para os altos preços da energia é ainda o fim do horário de verão, decretado pelo Governo Federal.

Equatorial

A Redação do O Dia Mais entrou em contato com a Equatorial Alagoas, mas a empresa ainda não se posicionou acerca dos valores, nem da manifestação.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados