Minha Máscara: 2ª fase do projeto terá novos costureiros e MEIs

Minha Máscara: 2ª fase do projeto terá novos costureiros e MEIs

Por Assessoria | Edição do dia 28 de maio de 2020
Categoria: Economia, Notícias | Tags: ,,,,


O Projeto Minha Máscara, desenvolvido pela Prefeitura de Maceió, por meio do Gabinete de Governança (GGOV), Secretaria Municipal de Economia (Semec) e a Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), irá iniciar a segunda fase da plataforma de cadastramento. Na primeira etapa, a iniciativa mapeou os artesãos cadastrados na Economia Solidária. A ideia, neste novo momento da iniciativa, é cadastrar os costureiros autônomos, microempreendedores individuais (MEI) e microempresas que estão produzindo e comercializando máscaras caseiras que estejam de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde.

Auxílio para a população 

O objetivo do Projeto Minha Máscara é fomentar a economia local, dando visibilidade aos costureiros e artesãos autônomos que encontram na produção de máscaras uma alternativa de renda no cenário atual de dificuldades que estamos vivendo, além de auxiliar no combate contra o novo coronavírus. As inscrições serão feitas online por meio de formulário autodeclaratório a ser disponibilizado em breve na página oficial da Prefeitura de Maceió. O mapa atual possui mais de seis mil visualizações dos 45 pontos cadastrado.

Recomendações

As máscaras de pano, produzidas de forma caseira, vêm se tornando uma alternativa/solução para este período de pandemia. Porém, para o uso adequado, as máscaras devem seguir as recomendações do Ministério da Saúde. É preciso ter pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face, além de ser totalmente individual. É importante que as máscaras sejam confeccionadas na medida certa: cobrindo totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. Também é importante lembrar: se ficar úmida, tem que ser trocada, pode lavar com sabão ou água sanitária, deixando de molho por cerca de 30 minutos, além de nunca compartilhar, porque o uso é individual.

O endereço dos artesãos e costureiros identificados no mapa não informa o número da casa. Para ter acesso à localização exata, é preciso entrar em contato com o responsável pelo número do telefone disponível na ferramenta de acesso. Para ter acesso ao mapa, basta clicar no link abaixo.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados