Mesa Brasil alerta sobre o desperdício de alimentos no Dia Mundial da Alimentação

O Programa destaca o protagonismo dos doadores no combate à fome e ao desperdício

Por Assessoria | Edição do dia 16 de outubro de 2020
Categoria: Notícias | Tags: ,,


Foto: Reprodução

Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, é particularmente uma data especial para o Programa Mesa Brasil Sesc, pois representa um chamamento para um tema de interesse mundial, principalmente, ao considerar que milhões de pessoas no planeta vivem em situação de insegurança alimentar ou fome. A data celebra a criação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), em 1945.

Em 2020, o tema escolhido é “Cresça, alimente, sustente. Juntos”. O objeto da discussão leva em consideração a pandemia da Covid-19 que o mundo enfrenta. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 870 milhões de pessoas sofrem de subnutrição no mundo. É um número assustador.

Em Alagoas, o Mesa Brasil repassa as doações dos parceiros para 449 instituições sociais cadastradas no programa. O Sesc conta com a parceria de 571 doadores, sendo feirantes, distribuidoras, supermercados, panificações, mercadinhos, entre outros. São alimentos que não possuem o valor comercial, mas mantêm o valor nutricional. Estão perto do prazo de validade, uma verdura amassada que, normalmente, o cliente despreza, mas para quem se encontra em condição de vulnerabilidade social, e é beneficiado, faz uma diferença enorme.

O Mesa é responsável por toda a logística. O doador é o grande protagonista da rede de solidariedade porque evita o desperdício de alimentos e ajuda a matar a fome de milhares de pessoas. De outubro/19 a setembro/20, o programa beneficiou 733 mil alagoanos, em 39 municípios.

Além de atuar na distribuição das doações, o programa adota uma vertente educativa no sentido de estimular o aproveitamento integral dos alimentos e, consequentemente, evitar desperdícios. Outra frente de trabalho é a promoção de palestras com foco na sustentabilidade das instituições cadastradas. “A fome é um problema de todos.
A construção de uma sociedade mais justa perpassa pela necessidade de engajamento de todos, garantindo assim um direito básico, que é a alimentação”, afirma a gerente de Assistência do Sesc, Patrícia Nemézio.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados