Malha cicloviária da capital é insuficiente e mal feita

Ciclistas reclamam da falta de envolvimento do poder público municipal com as bicicletas como meio de transporte

Malha cicloviária da capital é insuficiente e mal feita

Ciclistas reclamam da falta de envolvimento do poder público municipal com as bicicletas como meio de transporte

Por | Edição do dia 22 de agosto de 2016
Categoria: Blog, Maceió, Notícias | Tags: ,,,,,,,


Foto: Cacá Santiago

Foto: Cacá Santiago

Os poucos mais de 42km de ciclovias e ciclofaixas em Maceió estão fora dos padrões de segurança. A constatação é da Associação dos Ciclistas Urbanos de Maceió, onde quase quatro mil pessoas usam a bicicleta como meio de transporte. Na Santa Lúcia, a ciclovia é nova e cheia de falhas. A da orla é bem estruturada e sinalizada.

Seriam necessários 200km de ciclovias para que os ciclistas trafegassem com segurança na cidade. Conforme as entidades que representam os ciclistas na cidade, nenhuma dessas vias existentes obedece às exigências de construção e de sinalização para garantir mobilidade com segurança para os ciclistas.

Como resultado, chega-se a um índice altíssimo de vítimas fatais ou gravemente feridas envolvendo ciclistas, conforme os números do Hospital Geral do Estado (HGE), para onde são levadas essas pessoas.

No período de janeiro de 2013 a abril de 2016, o HGE recebeu 2.332 pessoas vítimas de acidentes com bicicletas em Maceió. Os números levam a uma média de 83 atendimentos por mês, 20 por semana e 7 por dia. Isso implica em dizer que, a cada três horas – seja sábado, domingo ou feriado, chova ou faça sol – três ciclistas são vítimas de acidente na cidade.

Leia mais na versão impressa do O DIA ALAGOAS.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados