Mais de 8 mil pacientes com Covid-19 receberam alta em Alagoas

Esse número de altas está relacionado apenas a hospitais de redes públicas do estado

Mais de 8 mil pacientes com Covid-19 receberam alta em Alagoas

Esse número de altas está relacionado apenas a hospitais de redes públicas do estado

Por Assessoria | Edição do dia 1 de abril de 2021
Categoria: Alagoas, Coronavírus, Saúde | Tags: ,,


Patrimônio Vivo de Alagoas, Irinéa Rosa se recuperou da Covid-19 após ficar 13 dias internada no Hospital Metropolitano (Foto: Catarina Magalhães e Carla Cleto)

Devolver os pacientes para junto de suas famílias tem sido a luta diária dos profissionais de saúde de Alagoas ao longo do primeiro ano de enfrentamento da pandemia da Covid-19. Todo o esforço das equipes fez com que 8.101 pessoas, diagnosticadas com o novo coronavírus, recebessem alta das unidades de saúde em que estavam internadas.

Esses pacientes estiveram em um dos 1.336 leitos clínicos, intermediários ou de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) abertos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) para o tratamento exclusivo de pacientes com a Covid-19. Essas vagas destinadas para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) estão espalhadas em 17 cidades alagoanas.

Constatação

Após 13 dias internada no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), Irinéa Rosa, 73 anos, que é mestre do Patrimônio Vivo, recebeu alta médica no dia 4 de novembro do ano passado, após ser recuperar da Covid-19. Natural do Povoado do Muquém, em União dos Palmares, na Zona da Mata de Alagoas, a artesã contraiu a doença provocada pelo novo coronavírus no mês em outubro.

O paciente Luiz Fernando foi o milésimo a se recuperar no Hospital da Mulher (Foto: Catarina Magalhães e Carla Cleto)

Outro paciente também recuperado da Covid-19 na Rede Pública do Estado foi Luiz Fernando Silva, de 27 anos. Ele ficou internado durante dois dias em um dos leitos semi-intensivos do Hospital da Mulher (HM), em Maceió, e sua recuperação marcou o milésimo paciente a receber alta médica na unidade hospitalar.

Toda essa estrutura é organizada pela Central de Regulação de Leitos de Alagoas, criada pela Sesau no dia 30 de março de 2020. A Central funciona 24 horas por dia, durante os sete dias da semana, trazendo um melhor fluxo nas transferências realizadas entre as unidades de saúde e garantindo vagas de internação para os pacientes na Rede de Saúde Pública do Estado.

Para Lysgreth Sanchez, médica e coordenadora da Central de Regulação de Leitos da Sesau, todo o empenho das equipes de saúde garantiu a recuperação dessas mais de oito mil pessoas que estiveram internadas nas diversas unidades de saúde de Alagoas.

“Todos esses 8.101 pacientes retornaram com saúde para as suas famílias. Isso é algo que acalma o coração das pessoas, nos faz acreditar ainda mais no sistema público de saúde e traz esperança. Nesse primeiro ano de funcionamento, a Central de regulação de Leitos trouxe benefícios enormes para os pacientes que são transferidos para um leito certo de UTI ou de enfermaria, e também para os usuários que estão internados e precisam mudar de leito dentro de uma unidade hospitalar”, destacou a médica.

A equipe da Central de Regulação de Leitos faz uma triagem e uma avaliação dos pacientes que precisam ser transferidos das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), das Centrais de Triagem e dos Ambulatórios 24 Horas para a Rede Hospitalar referência para Covid-19. Depois desse processo, é determinado um leito de internação para a continuidade do tratamento da doença.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados