Mais de 16 mil imóveis foram inspecionados contra a Dengue

Em sua 2ª etapa, programa visitou residências, borracharias, ferros-velhos, mercados públicos e terrenos baldios da capital para combater a proliferação do Aedes aegypti

Mais de 16 mil imóveis foram inspecionados contra a Dengue

Em sua 2ª etapa, programa visitou residências, borracharias, ferros-velhos, mercados públicos e terrenos baldios da capital para combater a proliferação do Aedes aegypti

Por Redação com Assessoria | Edição do dia 10 de maio de 2022
Categoria: Maceió | Tags: ,,,,


A Prefeitura de Maceió mobilizou a população, no período de 2 a 6 de maio, para a 2ª etapa do programa Maceió Unida Contra a Dengue. Nesse período, foram intensificadas as atividades de sensibilização social e de combate à proliferação do Aedes aegypti. Durante as ações, foram inspecionados 16.710 imóveis – incluindo residências, borracharias, ferros-velhos, mercados públicos, construções e terrenos baldios.

De acordo com as informações da Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos da Secretaria Municipal de Saúde (GDTVAT/SMS), 27.986 imóveis foram cadastrados para receber as atividades de inspeção. No entanto, 16.710 tiveram as visitas dos agentes de endemias e 7.232 imóveis estavam fechados, o que corresponde a 26% do total de imóveis previstos para a fiscalização.

“Durante as atividades de inspeção, conseguimos visitar muitos imóveis. Porém, encontramos muitos locais fechados. As inspeções domiciliares são essenciais para identificarmos os criadouros do mosquito e realizar a destruição de todos eles. Por isso, é importante que toda a população colabore neste momento e combata os criadouros em suas casas”, reforça a gerente de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos, Carmem Samico.

Gerente de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos, Carmem Samico. Foto: Ascom SMS
Gerente de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos, Carmem Samico. Foto: Ascom SMS

A gerente ressalta, ainda, que o período chuvoso favorece o acúmulo de água em locais que servem de criadouros para o mosquito. Com isso, Carmem orienta a população a fazer sua parte, realizando a própria inspeção semanal para evitar a proliferação do Aedes aegypti.

“As chuvas esparsas neste período contribuem para o acúmulo de água em muitos locais que servem de criadouros para o mosquito. Consequentemente, isso favorece a transmissão das arboviroses, que já vêm acometendo toda a capital. Por isso, pedimos à população que permita a entrada dos agentes de endemias em suas residências para que eles possam levar as orientações necessárias e descartar todo tipo de criadouro existente no local. É necessário que a própria população faça essa vistoria semanal em suas casas, para evitarmos mais casos de dengue e possíveis mortes provocadas pela doença”, conclui a gerente.

Coleta de pneus

Uma das ações do programa foi o Mutirão de Coleta de Pneus inservíveis nas borracharias e nos pontos de descarte de resíduos da cidade, pontos estratégicos para a proliferação de criadouros de larvas do mosquito. A visitação aconteceu na quinta (5) e na sexta-feira (6) em 206 borracharias da capital. Ao todo, 2.141 pneus foram recolhidos na ação.

Outras ações

Além das inspeções em residências, borracharias, ferros-velhos, mercados públicos, construções e terrenos baldios, as equipes envolvidas no mutirão realizaram coleta de entulhos e materiais descartados em locais de alto índice de infestação.

O Maceió Unida Contra a Dengue também contou com atividades como capinação, roçagem, limpeza de terrenos baldios, praças e áreas públicas, limpeza de bueiros e bocas de lobo, desobstrução de canais, além de ações educativas em Unidades de Saúde e nos espaços administrativos dos órgãos municipais.

Órgãos envolvidos

As ações foram coordenadas pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Gerência de Vigilância das Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos, da Vigilância Sanitária e da Gerência de Vigilância das Doenças e Agravos Transmissíveis e Não Transmissíveis e contam com o suporte integrado das secretarias municipais de Educação (Semed), Comunicação (Secom), Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), Segurança Comunitária e Controle Social (Semscs), Desenvolvimento Sustentável (Sudes), Desenvolvimento Territorial (Sedet), Gestão (Semge) e Coordenação de Defesa Civil.

Disque Dengue

A Coordenação Geral de Epidemiologia da SMS também dispõe do Disque Dengue, pelo número (82) 3312-5495. Por meio deste contato, a população tanto pode denunciar áreas com potencial para proliferação do vetor quanto receber orientações para corrigir situações que favoreçam a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados