Bom Dia!, Domingo - 25 de Agosto de 2019

 

Maceió registra mais de três mil casos de doenças causadas pelo Aedes

Da redação com assessoria / 10:22 - 31/05/2016

Números somam casos confirmados de dengue, zika e chikungunya; microcefalia é contabilizada à parte


O boletim epidemiológico publicado nesta terça-feira (31) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Maceió, permite uma análise das doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypti na capital durante o primeiro semestre de 2016. Ganhando espaço com o clima favorável e descuidos da população, o mosquito atingiu 3.464 pessoas vítimas de dengue, zika e chikungunya, fora os 19 casos de bebês com microcefalia realmente confirmados por infecção do zika vírus.

Foram notificados 3.876 casos suspeitos de Zika vírus no período de janeiro até a metade de maio, dos quais 30 são gestantes. Foram confirmados 1.001. Dos positivos, 58 foram identificados por laboratório e 953 por critério clínico epidemiológico.

Quanto à microcefalia, foram recebidos 78 casos suspeitos. Destes, 35 foram descartados e 19 confirmados, os demais continuam em investigação. Felizmente, não houve registro de óbito em Maceió.

Chinkungunya

Neste mesmo período de 2016, foram notificados 1.248 casos suspeitos de febre chikungunya. Desses, 427 foram confirmados e 12 descartados. No mesmo período de 2015 foram notificados 61 casos, confirmados 11 e descartados 50. Em 2014, notificados e confirmados 12 casos de chikungunya.

zika-vrus-2-638

Dengue

O novo boletim aponta que foram registrados 2.036 casos de dengue na capital. No mesmo período do ano passado foram notificados 1.468 casos. A análise por Distrito Sanitário aponta novamente o 2º com a maior incidência de casos, média de 169,04 casos/1000mil hab. Entre os bairros aparecem Pajuçara, Pontal e Centro.

Ainda este ano, até a 20ª SE foram notificados 26 casos graves. Destes, 01 foi confirmado como dengue grave ocorrido no Tabuleiro, 03 como dengue, 02 descartados e 20 estão sob investigação. Foram confirmados 06 casos de dengue com sinal de alarme nos bairros Gruta de Lourdes, Serraria, Benedito Bentes, Cidade Universitária e Santa Lúcia.

Foram notificados até o momento 09 óbitos suspeitos de dengue, o1 confirmado no Pinheiro, 06 descartados e 02 sob investigação

Atenção internacional

Doenças causadas pelo Aedes estão preocupando também cientistas por todo o mundo. Nesta segunda-feira (30), 150 cientistas e pesquisadores enviaram uma carta à Organização Mundial da Saúde (OMS) solicitando o cancelamento ou a transferência de local para a realização dos Jogos Olímpicos 2016, alertando para o surto do Zika no Rio de Janeiro.

A OMS, no entanto, negou o pedido.

 

 


Comentar usando