Luta Antimanicomial: Caps Sadi Feitosa de Carvalho realiza atividades com usuários

Caps Sadi Carvalho é um dos serviços disponíveis no município que disponibilizam atividades artísticas e terapêuticas que buscam fortalecer o cuidado humanizado de usuários em saúde mental

Luta Antimanicomial: Caps Sadi Feitosa de Carvalho realiza atividades com usuários

Caps Sadi Carvalho é um dos serviços disponíveis no município que disponibilizam atividades artísticas e terapêuticas que buscam fortalecer o cuidado humanizado de usuários em saúde mental

Por Assessoria | Edição do dia 21 de maio de 2022
Categoria: Cultura, Maceió, Saúde, Ultimas Notícias | Tags: ,



Usuários durante apresentação cultural. (Foto: Ascom/ SMS)

Os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de Maceió são unidades especializadas em saúde mental para tratamento e reinserção social de pessoas com transtorno mental grave e persistente. Eles oferecem um atendimento interdisciplinar reunindo médicos, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras e outras especialidades. Além disso, trazem o componente da arte e do cuidado em liberdade como fundamentais para o sucesso do tratamento desses usuários.

Durante toda a semana, diversos serviços realizaram ações alusivas ao Dia da Luta Antimanicomial, celebrado no último dia 18 de maio, que teve como tema “Saúde Mental em Movimento: a Luta Antimanicomial e o cuidado em liberdade”. Um desses locais foi o Caps Sadi Feitosa de Carvalho, localizado na Chã do Bebedouro, que na última quinta-feira (19) promoveu junto aos usuários uma apresentação cultural de cordel em homenagem à cordelista alagoana, Dona Mariquinha.

Essa foi só uma das atividades terapêuticas promovidas pelo Caps Sadi Feitosa de Carvalho, que são voltadas para o desenvolvimento artístico, pessoal e emocional dos usuários, visando a integração deles com a comunidade.

Alan Cardoso é professor de teatro e servidor do Núcleo de Cultura e Reabilitação Psicossocial da unidade e fala do trabalho desenvolvido com os usuários. “A arte tem o poder de transformar, de fazer com que essas pessoas sejam protagonistas de sua própria história. Facilita o ganho de autoconfiança, de descoberta de novas possibilidades e novas formas de expressão, além disso, trabalha todos os aspectos negativos que os transtornos despertam, trazendo muitas melhorias para o tratamento deles”, destaca.

Alan Cardoso é professor de teatro e servidor do Núcleo de Cultura e Reabilitação Psicossocial da unidade. Foto: Ascom/SMS

Alan Cardoso é professor de teatro e servidor do Núcleo de Cultura e Reabilitação Psicossocial da unidade. (Foto: Ascom/ SMS)

Atividades desenvolvidas no Caps

Outra importante atividade desenvolvida no Caps Sadi Feitosa de Carvalho são as oficinas de fotografia, com o projeto Luz Refletida, voltadas para o desenvolvimento do olhar artístico, da coordenação motora, possibilitando que os usuários aprendam técnicas de fotografia com finalidade terapêutica e ocupacional, além da expressão de suas ideias e histórias pessoais. Em comemoração ao Dia da Luta Antimanicomial, foi feita uma exposição de fotos de antes e depois dos usuários.

Rose Dias, responsável pelas oficinas de fotografia no Caps. Foto: Ascom/SMS

Rose Dias, responsável pelas oficinas de fotografia no Caps. (Foto: Ascom/ SMS)

O Caps também promove atividades como rodas de conversa com terapeutas, consultas com psicólogos e psiquiatras, oficinas de dança e teatro, produção audiovisual, oficinas de desenhos, pintura, xilogravuras, criação de cordel e produtos artesanais.

Perspectiva das usuárias diante das ações realizadas

Juracy da Silva é usuária do Caps. Foto: Ascom/SMS

Juracy da Silva é usuária do Caps. (Foto: Ascom/ SMS)

Juracy da Silva é usuária do Caps e é bastante engajada nas atividades desenvolvidas pelo serviço. Ela faz parte das oficinas de teatro, pintura e fotografia e fala dos impactos positivos em seu cotidiano.

“Muitas vezes consigo realizar coisas que jamais imaginaria. Aprendi a desenhar, a cantar e é nesse momento que percebemos a diferença entre um manicômio e o Caps. Aqui somos livres, somos vistos como iguais, é humanizado. Temos atividades para distrair a mente, temos consultas com psicólogos e psiquiatras. É uma grande família, algo rico de viver e aqui temos a sensação de que existimos”, finaliza a usuária.

Demais serviços disponíveis no município

A Rede de Atenção Psicossocial do Município conta com cinco destas unidades – Caps Dr. Sadi Feitosa de Carvalho (Bebedouro), Caps Rostand Silvestre (Jatiúca), Caps Noraci Pedrosa (Jacintinho), Caps Infanto-juvenil Dr. Luiz da Rocha Cerqueira (Serraria) e o Caps AD (Álcool e outras drogas) Dr. Everaldo Moreira (Farol). O trabalho desenvolvido nessas unidades têm contribuído para modificar a vida de diversas pessoas que necessitam de assistência em saúde mental.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados