Lua de Saturno tem elementos para abrigar vida, diz Nasa

Nasa anunciou hoje ter encontrado todas os elementos necessários para que uma das luas de Saturno pudesse abrigar vida

Lua de Saturno tem elementos para abrigar vida, diz Nasa

Nasa anunciou hoje ter encontrado todas os elementos necessários para que uma das luas de Saturno pudesse abrigar vida

Por | Edição do dia 13 de abril de 2017
Categoria: Internacional, Notícias | Tags: ,,,,,,


luaA Nasa anunciou na tarde desta quinta-feira que uma das luas de Saturno tem todos os elementos necessários para abrigar vida. A lua em questão é a Enceladus, uma das 62 luas do planeta. Os dados que servem como base para o estudo foram coletados pela sonda Cassini.

À primeira vista, Enceladus é uma lua com superfície coberta de gelo. Novas evidências, no entanto, apontam para a possibilidade de existência de mares líquidos no subterrâneo do planeta.

A sonda Cassini, da Nasa, capturou, de acordo com a agência espacial, algumas evidências de que reações química acontecem abaixo da superfície do planeta. A teoria dos cientistas é que isso criaria um ambiente capaz de abrigar vida microscópica.

“Isto é o mais próximo que já estivemos, de longe, de identificar um lugar com igredientes necessários para um ambiente que pudesse ter vida, disse Thomas Zurbuchen, da Nasa, em comunicado.

O estudo foi capaz de encontrar evidências que jatos de vapor expeliam hidrogênio (na forma H2). A única hipótese para explicar a origem desse hidrogênio seria a partir de uma reação entre rochas quentes e água sob a superfície congelada, afirmam os pesquisadores.

Esse hidrogênio poderia servir como fonte de energia para formas de vida–assim como acontece na Terra. Caso alguma forma de vida existisse na lua e consumisse esse hidrogênio como “combustível”, acabaria expelindo metano. Vale dizer que o metano também foi encontrado saindo da Lua.

Cientistas da Nasa ficaram animados com a possibilidade. “Essa será uma tremenda oportunidade de testes nossas teorias e ver se existe alguma forma de vida por lá, afirmou James L. Green, diretor de ciências planetárias da Nasa, de acordo com o New York Times.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados