Literatura com Periferia – a lida de um ambulante de livros

Por | Edição do dia 7 de outubro de 2017
Categoria: Cultura | Tags: ,,,,,


 IMG_8749Em meio às tantas tecnologias e novos formatos mobile, o interesse pela leitura na preferia da capital cresce de forma discreta junto a um camelô de livros. Ele se diz um simples incentivador à leitura, mais o Sr. Bello, 59 anos, formado em Letras pela Universidade Federal de Alagoas fomenta no bairro do Ouro Preto, há cinco anos, um gesto integrador de massas. Sempre bem humorado, recebe todos os que se aproximam, sejam por aqueles que trazem as doações de livros usados ou pelos que procuram os livros no começo de cada mês, em busca de novidades.

Para ele, o hábito da leitura traz para os jovens e as crianças um grau a mais no conhecimento e na didática do tempo. “Para isso me esforço em angariar novos volumes que no dia-a-dia vão chegando e atraindo a garotada que não só se contenta com a internet”, disse.

Os títulos variam entre Literatura, religião, história natural e ficção. Para Bello, o maior período de vendas é no começo do mês quando os clientes recebem a ajuda do governo federal (bolsa família). “A maioria das pessoas que me procuram são assistidos por este serviço”, enfatiza.

“Literatura, religião e ficção são os mais procurados, já existe um público para os exemplares religiosos, o pessoal da Igreja Católica já me procura quinzenalmente, como também estudantes da escola municipal aqui perto, quando passam para as aulas veem ver se já chegaram novidades, os estudantes das faculdades, etc”.

No mês da 8º Bienal Internacional do livro de Alagoas, Maceió parece despontar como uma incubadora literária no campo nacional, porém, nas ruelas da velha capital, inúmeros ambulantes amantes da arte popular e da literatura carregam a bandeira da perseverança, levando aonde existe déficit social e criminalidade, cor, arte e literatura. Bello incentiva e deixa claro. “A Leitura deve ser meta básica, temos que ler mais e mais, para se respeitar mais”, destaca.

Localizado na avenida principal do bairro do Ouro Preto, O “Brechó do Bello” disponibiliza aos clientes não só livros mais também outros produtos usados. Funciona de segunda a sexta-feira, sempre nos horários comerciais. O espaço utilizado é uma marquise de uma lanchonete próxima aos condomínios ali existentes.

“Quem faz o negócio não é o espaço, mais sim o vendedor e o seu produto. Eu penso sim em melhorar aqui, não ganho muito, mas o necessário para continuar nessa jornada. É bom ver a juventude procurando cada vez mais as coisas que fazem bem, livro faz bem. Traz as pessoas para a realidade mesmo, fazendo-as sonhar”, finaliza.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados