Justiça recebe mais um pedido de impugnação da candidatura de prefeito em AL

Por Redação* | Edição do dia 7 de outubro de 2020
Categoria: Alagoas, Notícias | Tags: ,,


Foto: Waldson Costa/G1

No intervalo de poucos dias, a Justiça Eleitoral recebeu mais um pedido de impugnação da candidatura do prefeito Areski Freitas (MDB), que disputa a reeleição em União dos Palmares. De acordo com o pedido, Areski Freitas, conhecido como Kil, não pode concorrer à prefeitura por já ter sido condenado por improbidade administrativa.

A petição foi formulada pela defesa do candidato a prefeito Sebastião de Jesus (Cidadania) e a coligação “União que você merece”. Segundo o pedido, por causa da condenação por improbidade administrativa, Kil teve os direitos políticos cassados pelo prazo de 5 anos.

A condenação ainda teria resultado na perca de função pública e proibição de contratar com o poder público.

A decisão colegiada foi proferida pela 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas, nos autos do processo sob o n° 0001082-18.2010.8.02.0056.

Na última segunda-feira, 5, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), bem como a Comissão Provisória Municipal do Podemos, já havia pediu na Justiça a impugnação do Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidiários (DRAP), usado pela Comissão Provisória Municipal do Podemos, que foi destituída pela Justiça, e que coligou o partido com o MDB, SOLIDARIEDADE, PSL e PSD, lançando Kil e Junior Menezes, candidatos a prefeito e vice.

Segundo o pedido de impugnação, houve fraude na Ata da convenção, já que a Comissão que coligou o Podemos teria lançado os candidatos sem a autoridade jurídica.

A justiça Eleitoral ainda não se manifestou sobre o pedido. Também não houve manifestação, até o momento, de Areski Freitas.

 

*Com BR104

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados