Justiça: Escritório Social promove inclusão social para reeducandos do sistema prisional

Equipe multidisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogas e advogados atendem os egressos e pré-egressos das prisões alagoanas

Justiça: Escritório Social promove inclusão social para reeducandos do sistema prisional

Equipe multidisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogas e advogados atendem os egressos e pré-egressos das prisões alagoanas

Por Assessoria | Edição do dia 10 de fevereiro de 2021
Categoria: Justiça, Notícias | Tags: ,,,,,,,


Inaugurado em 10 de dezembro do ano passado, o Escritório Social começa a fazer a diferença na vida das pessoas que estão prestes a deixar ou acabaram de sair do sistema prisional em Alagoas.

O equipamento objetiva promover a inclusão social por meio de capacitação profissional, acesso ao mercado de trabalho, assistência psicossocial, jurídica e nas áreas de educação e saúde.

Os serviços são ofertados por secretarias estaduais e municipais, com apoio da iniciativa privada e organizações da sociedade civil. As parcerias ainda estão sendo consolidadas para aumentar o volume de atendimentos.

O Escritório Social de Alagoas é o terceiro do país, e é fruto de uma cooperação entre Governo do Estado, Tribunal de Justiça de Alagoas e Conselho Nacional de Justiça, seguindo as diretrizes do Programa Fazendo Justiça, conduzido pelo CNJ e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Uma equipe multidisciplinar composta por três assistentes sociais, duas psicólogas e dois advogados atendem os egressos e pré-egressos do sistema prisional.

A psicóloga Blandina de Freitas explica como a psicologia também pode auxiliar nesse processo. “Sabemos que o egresso sai do sistema muito fragilizado, sem perspectivas de futuro e de emprego. Ao chegar aqui, a psicóloga vai verificar quais são os pontos fortes e fracos desse indivíduo para que a gente recoloque ele no melhor local de trabalho”.

A equipe buscará compor um plano individualizado, de acordo com as necessidades de cada egresso, como explica a assistente social Raquel Mesquita, para realizar os encaminhamentos a serviços de saúde, educação e qualificação profissional. “O egresso sai com muita dificuldade de ser reinserido nesses espaços. Para voltar para escola, ele tem alguns estigmas. A gente vai trabalhar com a rede, para quebrar esses estigmas”.

O Escritório está localizado na sede da Secretaria de Ressocialização (Seris), no bairro do Farol. Conta com laboratório de informática, sala de aula, sala para reflexão, duas salas de psicologia, duas salas de serviço social e sala para atendimento jurídico.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados