Julgamento da Operação Taturana é suspenso

Problemas de saúde de um dos desembargadores motivaram adiamento

Julgamento da Operação Taturana é suspenso

Problemas de saúde de um dos desembargadores motivaram adiamento

Por | Edição do dia 8 de setembro de 2016
Categoria: Notícias, Política | Tags: ,,,,


O julgamento da Operação taturana, que estava marcado para a sessão da 3ª Câmara Cível desta quinta (08) foi suspenso. A medida foi comunicada pela assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça em Alagoas e foi motivada pela impossibilidade de comparecimento do desembargador Celyrio Adamastor, por motivos de saúde.

O “recado”, foi passado pelo desembargador Domingos Neto, na sessão que deveria ter sido iniciada às 9h.

A sessão já estava cercada de polêmica, pois seria fechada à imprensa e ao público por determinação de segredo de justiça sobre o processo, fato que o procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, já havia prometido contestar.

Em nota divulgada pelo Ministério Público, Jucá se diz contra “impedir que a sociedade alagoana tenha conhecimento dos debates entre as partes no julgamento da famigerada Operação Taturana, que causou uma lesão ao erário de mais de R$ 300 milhões em valores ainda do ano de 2007”.

“É inadmissível que o povo e a imprensa de Alagoas não possam comparecer para assistir ao verecdito de um caso tão escandaloso que envolve uma dezena de parlamentares”, lamentou Jucá, que é chefe do Ministério Público.

Segundo o MPE, os advogados dos réus manifestaram-se pela manutenção do sigilo. O segredo de justiça cobre alguns dos documentos acostados aos autos, então, para que eles não se tornem de domínio público, a sessão da Câmara Cível ocorreria a portas fechadas.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados