Juizado da Mulher de Arapiraca promove ações de conscientização sobre violência doméstica

Mutirão fez parte da Semana de Combate à Violência Doméstica e Familiar e contou com palestras e serviços judiciais para as vítimas de agressão

Juizado da Mulher de Arapiraca promove ações de conscientização sobre violência doméstica

Mutirão fez parte da Semana de Combate à Violência Doméstica e Familiar e contou com palestras e serviços judiciais para as vítimas de agressão

Por Winícius Correia - Dicom TJAL | Edição do dia 27 de novembro de 2020
Categoria: Justiça | Tags: ,,,


Foto: Reprodução

O Juizado de Violência Doméstica e Familiar da Mulher de Arapiraca realizou, entre segunda (23) e quinta-feira (26), ações de conscientização sobre violência doméstica e familiar na região. Além das audiências e demais serviços judiciais, foram promovidas palestras virtuais para estudantes universitários e do ensino médio.

Na segunda-feira (23), alunos do Cesmac Agreste assistiram à palestra “A atuação do Juizado da Mulher em Arapiraca no combate à violência domestica e familiar contra a mulher”, proferida pelo juiz Alexandro Machado, a assistente social Jaqueline Lima e a psicóloga Francielle Santos.

Já na quarta-feira (25), no Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Mulher, estudantes de 31 colégios estaduais de Alagoas estiveram conectados com o magistrado e as servidoras para acompanhar a palestra “Lei Maria da Penha na Escola”.

Os alunos eram das cidades de Arapiraca, Craibas, Coité do Noia, Girau do Ponciano, Limoeiro de Anadia, Traipu, São Sebastião, Feira Grande, Lagoa da Canoa e Taquarana. A palestra ocorreu dentro do 23º Webinário, organizado pela 5º Gerência de Arapiraca.

De acordo com o juiz Alexandre Machado, o objetivo da ação é conscientizar os estudantes para que sejam replicadores de informação, fazendo com que ela chegue até a mulher vítima de violência.

“É dessa forma que teremos condições de fazer um adequado enfrentamento a esse tipo de violência, que tem aumentado exponencialmente nesse período de pandemia. A informação é a forma de empoderarmos essa mulher e fazer com que ela denuncie a violência, que é cruel, insidiosa e acontece dentro do espaço de convivência”, destacou o magistrado.

Por fim, na quinta-feira (26), a assistente social Jaqueline Lima e a psicóloga Francielle Santos participaram de uma entrevista na Rádio Comunitária 105,9FM sobre o tema “Combate a Violência doméstica e familiar contra a mulher e a atuação da equipe multidisciplinar no Juizado da Mulher de Arapiraca”.

Serviços judiciais

O Juizado da Mulher de Arapiraca concluiu a semana com 60 audiências realizadas. Foram também oferecidos serviços da equipe multidisciplinar do Juizado às vítimas de violência, como: acolhimento psicossocial antes e depois das audiências; acompanhamento das sessões pelos especialistas; atendimentos de retratação; agendamento multidisciplinar de acompanhamento e avaliação.

Também houve atendimento jurídico de orientação de medidas cíveis e cabíveis, articulações com a Patrulha Maria da Penha e Defensoria Pública, encaminhamentos para a rede de apoio e atendimentos ao agressor.

A Campanha Mundial de Combate à Violência Contra as Mulheres começou no dia 25 de novembro e se estende até 10 de dezembro, Dia Mundial dos Direitos Humanos.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados