Judiciário, legislativo e mídia se acovardam enquanto Bolsonaro ‘toca fogo no país’

Infelizmente, o Brasil não é um país sério. Os supremos estão mais preocupados em garantir seus privilégios, morrendo de medo de um cabo e dois soldados que lhes arrombem as portas e os ponham nus diante da nação.

Judiciário, legislativo e mídia se acovardam enquanto Bolsonaro ‘toca fogo no país’

Infelizmente, o Brasil não é um país sério. Os supremos estão mais preocupados em garantir seus privilégios, morrendo de medo de um cabo e dois soldados que lhes arrombem as portas e os ponham nus diante da nação.

Por Antonio Pereira | Edição do dia 28 de maio de 2021
Categoria: Opiniões | Tags: ,,,,,,,,,,


Que país é esse que quase meio milhão de pessoas já morreram por obra de uma política deliberadamente genocida de deixar ‘morrer quem tiver que morrer’. Esse país não tem nenhuma instituições capaz de frear a mortandade de pessoas. Onde estão os supremos, os legisladores, os homens e mulheres de bem que com indignação santa ponham freio a essa carnificina que vemos todos os dias.

Infelizmente, o Brasil não é um país sério. Os supremos estão mais preocupados em garantir seus privilégios, morrendo de medo de um cabo e dois soldados que lhes arrombem as portas e os ponham nus diante da nação.

A desmoralização é gritante. O Congresso Nacional, esse já é um caso totalmente perdido. Salvo honrosas exceções, o que vemos é uma procissão de miseráveis pançudos a gargalhar, enquanto homens e mulheres morrem aos milhares.

Cadê a mídia, tão combativa outrora contra os governos progressistas, mas que dobra os joelhos para um ditadorzinho de meia tigela, fanfarão que lhes joga migalhas de publicidade podre de um governo moribundo.

Não, esse país não pode mais suportar tamanha humilhação e falta de vergonha na cara das tais instituições democráticas.

Saiam dos seus gabinetes excelências, venham ao meio do povo ver o que está a acontecer. Muitos dos seus compatriotas estão morrendo de fome e sufocados por uma doença terrível. Muitos outros sofrem com o desemprego e a falta de perspectiva. Saiam das suas redomas de vidro temperado. Vejam como o povo sofre, como o povo morre.

Basta, não dá mais para ficar calado diante de tal show de horrores diário.

Vemos um presidente sorridente, arreganhando os destes diante de uma pilha de mortos, de cadáveres que não lhes é dado sequer o direito de um velório decente.

Vemos um presidente desfilar ao lado de outros genocidas, hienas da carniça que se tornou o Brasil nos últimos tempos.

Nossa sorte foi lançada há muito tempo atrás. Perdemos. Sim, perdemos, o mal venceu, ele nos governa com a sensibilidade de um açougueiro ao destroçar um boi.

Brasil, pátria amada. Tua piscina está cheia de ratos, sedentos pela próxima carniça. Loucos por remover o lixo atrás de nacos de comida velha.

Não é possível. Custo a acreditar que ainda temos mais de 20% de brasileiros e brasileiras que aplaudem essa carnificina diária. Vibram com seu mito, inebriados pelo gosto sórdido de achar que estão em um lado contra o outro.

Parem de nos matar. Parem de aplaudir quem nos manda para o matadouro. Chega de passar a mão na cabeça de quem nos odeia.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados