Jornalista pede demissão ao vivo após ser ‘censurado’ por Bolsonaro

Por exigência de Bolsonaro a entrevista foi conduzida apenas pelo apresentador; os demais integrante não tiveram o direito de dirigir perguntas

Jornalista pede demissão ao vivo após ser ‘censurado’ por Bolsonaro

Por exigência de Bolsonaro a entrevista foi conduzida apenas pelo apresentador; os demais integrante não tiveram o direito de dirigir perguntas

Por | Edição do dia 23 de outubro de 2018
Categoria: Notícias, Política | Tags: ,,,,,


jornalista, historiador e professor da PUC-RS Juremir Machado da Silva pediu demissão ao vivo ao final de uma entrevista com o candidato a presidência Jair Bolsonaro (PSL) na Rádio Guaíba de Porto Alegre. Por exigência de Bolsonaro a entrevista foi conduzida apenas pelo apresentador do programa, Rogério Mendelski e os demais integrante do ‘Bom Dia’ não tiveram o direito de dirigir perguntas ao candidato.

Juremir e outros dois jornalistas, Jurandir Soares e Voltaire Porto acompanharam a entrevista sem poder fazer nenhum questionamento ao presidenciável. Segundo Mendelski, Bolsonaro não soube da presença de outros jornalistas no estúdio durante a entrevista. Embora logo depois, ele tenha admitido que este foi um pedido feito por Bolsonaro. “O silêncio de vocês foi uma condição do candidato”, afirmou o apresentador do programa.

Logo após a entrevista Juremir questionou Mendelski. “Nós poderíamos dizer que o candidato nos censurou?”.

“Ele disse que falaria somente comigo. Não tem censura”, respondeu o apresentador do programa, após o comentário de Juremir.

“Eu achei humilhante e, por isso, estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos”, afirmou Juremir, que, logo após, deixou o estúdio.

Confira o momento que ocorreu as 2h49min de programa.

 

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados