Jack White, Beck e Lady Gaga assinam petição contra YouTube

Jack White, Beck e Lady Gaga assinam petição contra YouTube

Por | Edição do dia 23 de junho de 2016
Categoria: Cultura | Tags: ,,,,,


28fev2016---lady-gaga-se-apresenta-cantando-a-musica-till-it-happens-to-you-cancao-tema-do-documentario-the-haunting-ground-1456720819687_615x300

Lady Gaga engrossou o coro contra a política de direitos autorais vigente no YouTube (Foto: internet)

Jack White, Beck e Lady Gaga estão entre os mais recentes artistas a assinarem uma petição contra a hospedagem de material com direitos autorais em plataformas como o YouTube.

Dezenas de músicos e gravadoras têm defendido uma reforma na DMCA (Digital Millennium Copyright Act), a lei de direitos autorais dos Estados Unidos. Atualmente, a lei permite que sites como o YouTube sediem qualquer música e vídeo postado por usuários, desde que se cumpra os pedidos dos artistas para remover o material, caso haja o pedido.

Os artistas defendem que a lei entrou em vigor há 20 anos e, portanto, está desatualizada. Paul McCartney, U2, Taylor Swift, Guns N ‘Roses, Pharrell, Kings Of Leon, Trent Reznor, Fleetwood Mac, The Black Keys, David Byrne e Krist Novoselic são outros nomes que já assinaram a petição.

Segundo o abaixo-assinado, empresas como o YouTube tem feito “grandes lucros” permitindo que pessoas “carregue quase toda canção já gravada em seu bolso, através de um smartphone, enquanto os ganhos dos compositores e artistas continuam a cair.”

Embora não tenha assinado a petição, Thom Yorke, do Radiohead, recentemente comparou o YouTube à Alemanha nazista, dizendo que o site e seus proprietários do Google têm “tomado o controle da arte”.

No Brasil

A queda de braço também tem acontecido no Brasil. Editoras e representantes dos maiores artistas nacionais têm ameaçado ir a Justiça para exigir o pagamento integral dos direitos autorais referentes ao material usado pela plataforma. Hoje, o YouTube paga 75% das taxas referentes às obras, deixando de lado o pagamento dos direitos de execução público.

Segundo a União Brasileira das Editoras de Música (Ubem), o site de buscas fez um acordo para pagar os direitos autorais das execuções de músicas no YouTube, mas, desde janeiro de 2013, os valores não são pagos.

Em um comunicado oficial divulgado pelo Google, assinado pela diretora de comunicação Flavia Sekles, a empresa afirma que as negociações sobre o assunto não chegaram a um acordo. “Por isso o YouTube não teve alternativa senão buscar o auxílio no Poder Judiciário”, informando ainda que a empresa depositou em juízo cerca de R$ 5 milhões pela reprodução de obras no site nos últimos 27 meses, visando pagar os compositores brasileiros representados pela Ubem.

Deixe uma resposta

Publicidade
 
 
Publicidade

2019 O dia mais - Todos os direitos reservados