Boa Tarde!, Quarta-Feira - 26 de Fevereiro de 2020

 

Intercâmbio: experiência em três continentes

Ajibola Isau Badiru / 3:06 - 18/11/2019


Educação pelo intercâmbio internacional é maravilhosa, mas pode ser uma experiência triste mesmo quando é bem planeja. Ingressar no exterior significa sair da sua zona de conforto em termos de hábito, forma de pensar, de conviver e de realizar sonhos. Além de superar os desafios, os problemas residem em contrair despesas inesperadas, percorrer um programa de atividade ou não está culturalmente preparado para as aulas e ao clima do ambiente exterior.

Seja qual for o caso, pesquisas via internet podem proporcionar uma visão geral sobre a situação internacional, podendo adquirir novas perceptivas conforme as expectativas com as diferentes opções ou condições de educação inusitada. Todavia, pretendo sugerir alguns pontos baseando-se na minha experiência na África, Europa e nas Américas. Primeiro vale admitir que formação internacional é um processo vinculado a algum tipo de comprovante, certificação ou reconhecimento institucional. Daí, isso, compete você averiguar o reconhecimento da escola pelo Ministério de Assuntos Internacionais até mesmo na Embaixada local.

Para uma estadia de um período acima de seis meses, é aconselhável o contato com a embaixada no exterior, porque além de outras informações disponíveis pode ser o caso de se registrar também como estudante internacional. Algumas embaixadas oferecem carteira de estudante que é util. Ou seja, além de do passaporte ou carteira de motorista ao seu alcance, tal documento serve de segurança para proporcionar a interação e espírito comunicativo com as pessoas. Mas é obvio que sucesso demanda esforço e habilidade de lidar com o diferente, mesmo quando a estadia é por pouco tempo, cada dia é uma novidade, assim, pode tirar melhor proveito em registrar os acontecimentos num diário.

Essas experiências podem render muito ou que podem se tonar um recurso valioso no futuro. Quando novos conhecimentos e informações adquiridos realmente merecem ser contados para alguém, você pode trazer essa novidade em suas aventuras. Para tanto, teu equilíbrio e harmonia pode ser orientados por moradores desde que a comunicação seja clara com informações precisas pelo uso de mapas, esquemas e referências. Esta última referência é muito importante como ponto de partida para familiarizar com o bairro, em  seguida, a vizinhança, até os locais mais afastados ao bairro de tua estadia. Além do conhecimento objetivo, investir na educação no exterior traz vantagens subjetivas sobre autoconsciência da origem cultural e ambiental, o intercâmbio conta muito mais pela qualidade de seus contatos profissionais e aplicação efetiva da experiência.

* Ajibola Isau Badiru é nigeriano, Arquiteto (UFPB-1990), Doutor em Ciências (USP-2006) e Consultor Internacional no Projeto SEMED/PNUD-2018. É Professor Titular na Universidade Tiradentes: SOTEPP-UNIT/Alagoas, onde leciona na Pós-Graduação.

Dúvidas, comentários e sugestões, entre em contato através do e-mail alyshiagomes.ri@gmail.com.


Comentar usando